Turismo & Lazer Pestana quer aproveitar Ronaldo para atacar Ásia e Médio Oriente

Pestana quer aproveitar Ronaldo para atacar Ásia e Médio Oriente

Depois da abertura de vários hotéis com a marca CR7, o grupo Pestana quer aproveitar a parceria com o jogador do Real Madrid para atacar o mercado asiático e do Médio Oriente.
Pestana quer aproveitar Ronaldo para atacar Ásia e Médio Oriente
A unidade no Funchal foi a primeira da parceria a abrir portas
Negócios 04 de dezembro de 2017 às 16:19

Após a abertura de um hotel Pestana CR7 em Madrid e outro em Nova Iorque em 2018, o grupo hoteleiro visa aproveitar a marca de Cristiano Ronaldo para atacar novos mercados na Ásia e Médio Oriente.

 

A ideia foi deixada pelo CEO do Grupo Pestana, em entrevista à Reuters. "A marca Pestana CR7 veio abrir-nos a possibilidade - a nós, hoteleiros do Grupo Pestana - de podermos chegar a mercados onde sozinhos dificilmente chegaríamos, nomeadamente os mercados asiáticos, onde o Cristiano Ronaldo tem uma 'grande força', e também os do Médio Oriente", realçou José Theotónio.

 

O CEO adiantou que os dois primeiros hotéis Pestana CR7, um na Madeira e outro em Lisboa, estão a ser bem-sucedidos após mais de um ano de operação e, "em termos de imagem, colaboraram muito mais para elevar a marca Pestana do que aquilo que é a sua representação nos resultados no Grupo".

 

O foco agora está na internacionalização, com a abertura de um hotel Pestana CR7 em Madrid e outro na Times Square em Nova Iorque no fim de 2018 para se ver "se têm esse tal sucesso". O grupo hoteleiro lançará ainda vários hotéis das 'sub-marcas' Pestana Hotels & Resorts e Pestana Collection.

 

Na entrevista à Reuters, o CEO do grupo Pestana explicou que "mercados asiáticos basicamente é a zona da China e Macau e o Médio Oriente é a zona do Dubai, Qatar, etc..."

O investimento nos quatro hotéis Pestana CR7 rondará os 75 milhões de euros, repartido paritariamente entre os dois parceiros.

 

"Gostava que houvesse um Pestana CR7 em muitos países e tenho gosto de lutar por isso. Se isso vier a acontecer, será porque as pessoas o tornaram possível, porque os nossos hóspedes ficaram satisfeitos", afirmou Cristiano Ronaldo, em declarações escritas à Reuters.

 

O Grupo Pestana prevê investir 200 milhões de euros nos próximos cinco anos.

"Sim, agora estamos no ritmo mais alto de sempre (...) seja de forma directa, seja a partir de terceiros em que a exploração é feita por nós, estamos com cerca de uma dúzia de projectos nesta fase, mais outros que estamos a negociar", afirmou o CEO.

 

"Um dos objectivos do Grupo, que era chegar aos 100 hotéis, é algo que, entre final de 2018 e o princípio de 2019, estará alcançado", acrescentou José Theotónio.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub