Telecomunicações Pharol “ainda vai avaliar” se participa no aumento de capital da Oi

Pharol “ainda vai avaliar” se participa no aumento de capital da Oi

A antiga PT SGPS “vai avaliar” se acompanha o aumento de capital da Oi no valor de 2,18 mil milhões de euros. A operação ainda tem de ser aprovada pelos credores.
Pharol “ainda vai avaliar” se participa no aumento de capital da Oi
Pedro Elias/Negócios

A Pharol ainda não decidiu se vai participar ou não no aumento de capital da Oi de 8 mil milhões de reais (2,18 mil milhões de euros), aprovado pelo conselho de administração da operadora brasileira na quarta-feira.

Questionada pelo Negócios sobre a operação, fonte oficial da entidade liderada por Luis Palha da Silva comentou: "A Pharol ainda vai avaliar se acompanha ou não o aumento de capital da Oi, embora estivesse de acordo com o respectivo aumento para reforço do balanço da companhia e para que a empresa pudesse fazer face investimentos necessários".

Palha da Silva já tinha comentando, em Junho, que caso a Oi avançasse com a operação iriam avaliar a situação e não temia ver a sua posição de 22,24% do capital da Oi diluída. "A hipótese de diluição não nos assusta", afirmou na altura em declarações ao Estadão.

Em comunicado emitido na quarta-feira, a Oi explicou que o plano do aumento de capital, no âmbito do plano delineado pela empresa para sair do processo de recuperação judicial, tem como foco "principalmente novos projectos de banda larga e cobertura de rede móvel".

Além disso, adiantou que iria contratar assessores legais e financeiros para viabilizar o aumento de capital, sendo que este tem ainda que ser aprovado pelos diversos órgãos sociais da empresa, com destaque para a assembleia geral de credores, que está marcada para Setembro de 2017.

"Vamos buscar o aumento de capital porque fortalece o balanço da companhia e permite um novo ciclo de investimento e expansão para a Oi", refere o presidente da operadora brasileira, Marco Schroeder, citado no comunicado, acrescentando que agora a "directoria executiva da Oi buscará junto aos credores o apoio necessário para viabilizar a aprovação do plano de Recuperação Judicial na assembleia prevista para Setembro".

O aumento de capital, cujos termos ainda não são conhecidos, provocará uma forte diluição na posição dos accionistas que não participarem no aumento de capital.

 




A sua opinião9
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 20.07.2017

Apesar de estar fora desta cotada acho muita coincidência o Bank of America aumentar a sua posição um dia antes da oi anunciar a aprovação do aumento de capital.

BN

Skizy 20.07.2017

Aumentar o capital da oi em 2,18 mil milhões é o mesmo que dizer vamos tapar 25% e no futuro tapa-se o resto!
A operadora esta no lixo, e se temer cair vai junta com muitas outras para a cova final!

xxx 20.07.2017

A Pharol não irá ao aumento de capital da Oi porque não tem dinheiro. Gradualmente a Pharol será afastada da Oi até esta falir de vez. Entretanto a administração vai recebendo balúrdios por um serviço de contabilista. Bom desempenho bolsista, no entanto. O que mostra bem o que é a bolsa...

Anónimo 20.07.2017

Não adianta dizer que agora é que vai ser. O mal está feito e não existe volta. A Pharol teve tempo suficiente para levar os seus acionistas para outras paragens mais honestas e promissoras.

ver mais comentários
Saber mais e Alertas
pub