Bolsa Pharol perde mais de 20% em três sessões

Pharol perde mais de 20% em três sessões

As acções da Pharol continuam com quedas acentuadas, a reflectir as incertezas em torno do plano de recuperação judicial da Oi, empresa detida em 27% pela portuguesa.
Pharol perde mais de 20% em três sessões
Miguel Baltazar
Sara Antunes 28 de novembro de 2017 às 10:33

As acções da Pharol estão a descer 4,52% para 0,296 euros, o que corresponde a um mínimo de 21 de Junho. Esta queda eleva para 21,07% a descida nas últimas três sessões.

 

A negociação bolsista da Pharol, liderada por Palha da Silva (na foto), tem estado condicionada pelo plano de recuperação judicial da Oi. A operadora brasileira, detida em 27% pela portuguesa, tem conhecido constantes "volte-faces" no processo.

 

O último desenvolvimento foi conhecido na segunda-feira à noite, com o regulador do mercado de telecomunicações brasileiro, a Anatel, a exigir a suspensão do plano acordado entre a Oi e os seus credores.

 

A Anatel considera que há questões no plano que podem ser "ruinosas" para a operadora, pelo que ordenou que a empresa não avançasse com a proposta para acordo com credores anunciada recentemente.

 

Outro ponto que gerou mais instabilidade no seio da Oi foi a demissão de Marco Schroeder, que tomou a decisão de renunciar ao cargo após ter concluído que não conseguiria continuar a trabalhar com a administração da operadora. Além disso, salientou a crescente frustração em relação à lentidão da acção do governo brasileiro para ajudar a Oi a sair da situação delicada em que se encontra.

 

Marco Schroeder, que estava na liderança da Oi desde Junho de 2016 – mês em que a operadora avançou com o pedido de protecção contra credores – foi assim substituído por Eurico Teles Neto.

 




pub