Media Pinto Balsemão agenda reunião com Sindicato dos Jornalistas sobre venda de revistas

Pinto Balsemão agenda reunião com Sindicato dos Jornalistas sobre venda de revistas

Ao pedido de reunião urgente, Balsemão respondeu que tendo em conta o recente comunicado com a posição da empresa, será "mais útil para as partes envolvidas" agendar a reunião para 7 de setembro.
Pinto Balsemão agenda reunião com Sindicato dos Jornalistas sobre venda de revistas
Lusa 27 de agosto de 2017 às 14:05

O presidente do grupo Impresa, Francisco Pinto Balsemão, agendou para 07 de setembro uma reunião com o Sindicato dos Jornalistas a propósito do futuro das revistas do grupo, na sequência do pedido endereçado pela estrutura sindical.

 

A data foi comunicada à presidente do sindicato, Sofia Branco, por Pinto Balsemão, disse hoje a própria à agência Lusa.

 

Ao pedido de reunião urgente, Balsemão respondeu que tendo em conta o recente comunicado com a posição da empresa, será "mais útil para as partes envolvidas" agendar a reunião para 7 de setembro.

 

Na quarta-feira, a Impresa admitiu vendeu títulos no âmbito de um "reposicionamento estratégico" da sua atividade, que passa por um "enfoque primordialmente nas componentes do audiovisual e do digital".

 

Após reuniões de elementos das direções com trabalhadores de vários títulos, o presidente executivo do grupo de comunicação social, Francisco Pedro Balsemão, filho de Francisco Balsemão, enviou uma mensagem indicando que tendo em conta o Plano Estratégico para o triénio 2017-2019, a Impresa "procederá a um reposicionamento estratégico da sua actividade".

 

"Nesse sentido, [a Impresa] iniciou um processo formal de avaliação do seu portfolio e respetivos títulos, que poderá implicar a alienação de ativos. A prioridade passa por continuar a melhorar a situação financeira do grupo, assegurando a sua sustentabilidade económica, e logo a sua independência editorial", concluiu na mesma nota.

 

A Comissão de Trabalhadores da Impresa Publishing considerou haver uma "incerteza total" quanto ao futuro dos títulos do grupo, como a revista Visão, e dos trabalhadores, depois de uma reunião com a administração da empresa.

 

O Conselho de Redação (CR) da Visão lamentou a "profunda alteração estratégica" da Impresa numa altura de "recuperação assinalável" e solidarizou-se com a direção editorial da revista para "procurar soluções que viabilizem o futuro da publicação".

 




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
A falta de isenção de quem não sabe Há 3 semanas

o que diz e muito menos o que faz, trem destas coisas. Mistura alhos com bugalhos e não consegue distinguir um calhau de um m+++++a. Era de esperar que a falta do Banif e afins, levasse muita gente às cordas. O dinheiro fácil dos negócios encapotados direcionados à propaganda da direita, acabaram

Anónimo Há 3 semanas

A falta de isenção e imparcialidade acaba sempre assim. Seguir se há: PT, Oliveiras, etc... E a RTP que nojo o "Manchetes" campanha do Xuxalismo.

pub
pub
pub
pub