Tecnologias PJ está a acompanhar ataque informático a empresas

PJ está a acompanhar ataque informático a empresas

A Polícia Judiciária está a acompanhar e a tentar perceber o alcance de um ataque informático internacional que tem como alvo empresas, disse hoje à Lusa o director da Unidade Nacional de Combate ao Cibercrime da PJ.
PJ está a acompanhar ataque informático a empresas
Bruno Simão/Negócios
Lusa 12 de maio de 2017 às 17:30

"Estamos a acompanhar desde os primeiros momentos e a tentar perceber o alcance e o que é que está em causa", disse Carlos Cabreiro à Lusa, adiantando que a PJ teve conhecimento da situação no final da manhã e que está a "acompanhar eventuais situações concretas de crime" e a trabalhar em articulação com o Centro Nacional de Cibersegurança e com as entidades com responsabilidade na área da segurança.

 

A Portugal Telecom alertou hoje os seus clientes de que há um vírus perigoso a circular na Internet e pediu para que tenham cautela na navegação na rede e na abertura de anexos recebidos por correio electrónico.

 

A EDP decidiu cortar os acessos à Internet da sua rede para prevenir o ataque informático, mas garantiu que não foi registado qualquer problema nos seus sistemas.

 

Carlos Cabreira adiantou à Lusa tratar-se de um 'ransomware', um tipo de 'malware' que restringe o acesso ao sistema infectado e que cobra um valor de "resgate" para que esse acesso possa ser restabelecido.

 

"São ataques infelizmente normais que são levados a cabo para tentar obter um pagamento de resgate", explicou o director da Unidade Nacional de Combate ao Cibercrime e à Criminalidade Tecnológica.

 

Carlos Cabreiro adiantou que, normalmente, "as empresas têm mecanismos e sistemas de segurança que fazem com que sustenham ou mitiguem os ataques".

 

A multinacional espanhola de telecomunicações Telefónica foi hoje obrigada a desligar os computadores da sua sede em Madrid, depois de detectar um vírus informático que bloqueou alguns equipamentos.

 

A imprensa espanhola noticiou que o vírus desconhecido provocou a paragem dos computadores afectados, ficando o monitor azul e tendo aparecido em alguns equipamentos uma mensagem a pedir o pagamento de uma quantia em 'bitcoins', uma moeda virtual desenvolvida fora do controlo de qualquer Governo.


A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Bunec0 Há 1 semana

Comecem pela "chamada" deep web , está lá a resposta para isto, baleias azuis, etc...

pub
pub
pub
pub