Start-ups Plataforma lusa de comércio electrónico obtém investimento de 1 milhão de euros

Plataforma lusa de comércio electrónico obtém investimento de 1 milhão de euros

A Minty Square é uma plataforma de e-commerce que quer dar visibilidade a criadores conceituados. Angariou um milhão de euros e a aposta agora é reforçar a equipa e a expansão internacional.
Plataforma lusa de comércio electrónico obtém investimento de 1 milhão de euros
Paulo Duarte

Online há mais de um ano a Minty Square é uma plataforma de comércio electrónico que procura dar visibilidade a criadores conceituados nomeadamente no sector da moda, calçado e acessórios. Actualmente, conta com mais de 40 designers. João Figueiredo, co-fundador, conta ao Negócios que a ideia surgiu num evento do Portugal Fashion em que estava com Ana Cravo. "Durante um desfile perguntei-lhe onde é que as pessoas podiam adquirir as peças". E para o fazer, as pessoas nomeadamente tinham de deslocar-se ao atelier do criador. Mas agora não.

Depois de terem realizado um estudo durante vários meses para perceberem quais as necessidades do mercado, os fundadores verificaram que existia uma lacuna que se prende com as vendas dos produtos destes criadores. "Identificamos uma necessidade de mercado", conta o co-fundador. E assim acabou por nascer, em Fevereiro de 2015, a Minty Square, uma plataforma que faz tanto a promoção e a comercialização das peças desenvolvidas por criadores.

O processo de venda, explica João Figueiredo, passa por ser feito um pedido, a plataforma confirma se ainda há peças disponíveis e caso a resposta seja positiva a venda ocorre. Para que possa haver esta confirmação com o armazém do criador, a Minty Square desenvolveu um sistema informático para integrar com o sistema do criador para que electronicamente possa haver uma resposta aos pedidos. Esta solução está já integrada com uma das marcas, sendo que a expectativa é que venha a ser integrado com mais.

Para suportar estes primeiros meses, a start-up contou com capitais próprios e com o apoio do Passaporte para o Empreendedorismo, uma iniciativa do IAPMEI. Agora, obteve um investimento de um milhão de euros através, refere o comunicado, "de uma empresa líder mundial em publicidade online".

Num artigo publicado pelo Negócios a 2 de Novembro, André Viana, um dos clientes, contou que já tinha comprado uns sapatos através desta plataforma. Conhecia o co-fundador da Minty dos tempos de faculdade e, em conversa informal, percebeu o possível "enquadramento de forças" com a agência de média digital em que é director de operações. A Clever Advertising, fundada e liderada por Luís Rodrigues, tem uma rede de mais de três mil sites e gera 500 milhões de visitas por mês em todas as plataformas.

"Não investimos naquilo a que não consigamos trazer vantagens. A grande carência da Minty é dar-se a conhecer ao mercado e essa é a nossa maior força porque temos tráfego de todos os países do mundo. Se quiser, amanhã vendo umas sapatilhas na Indonésia", frisava na altura o gestor do grupo portuense, que emprega 90 pessoas e acaba de tomar o controlo da Minty numa operação de aumento de capital.

Este montante angariado vai ser utilizado para reforçar a equipa, que conta actualmente com oito pessoas, e impulsionar a internacionalização. João Figueiredo admite que no próximo trimestre a equipa possa chegar às 10 pessoas.

Em relação à expansão internacional, a empresa está a trabalhar no sentido de conseguir entrar no mercado espanhol, polaco e alemão. Posteriormente, o objectivo passará por entrar nos Estados Unidos, Austrália e também China.

 
(Notícia actualizada às 13:55 para acrescentar declarações de André Viana)




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub