Banca & Finanças PME Investimentos vai gerir o Fundo 200M

PME Investimentos vai gerir o Fundo 200M

A sociedade financeira do sector empresarial do Estado foi a única a candidatar-se à gestão do novo veículo de apoio a operações de capital e quase capital em PME, em regime de co-investimento com os privados.
PME Investimentos vai gerir o Fundo 200M
Henrique Cruz assumiu, nos últimos seis meses, funções executivas na Instituição Financeira de Desenvolvimento.
Ricardo Castelo
António Larguesa 17 de janeiro de 2018 às 18:29

A PME Investimentos vai ser a entidade gestora do Fundo Coinvestimento 200M (conhecido como "Fundo 200M"), com duração prevista até ao final de 2020, que visa a realização de operações de investimento de capital e quase capital, em regime de co-investimento, em pequenas e médias empresas empresas com projectos de inovação de produto ou processo.

 

Segundo avançou o presidente executivo da Instituição Financeira de Desenvolvimento, Henrique Cruz, a sociedade financeira detida a 100% por capitais públicos foi a única candidata a gerir este novo instrumento financeiro. Tem uma dotação inicial de 100 milhões e possibilidade de reforço, mediante a procura das empresas, até ao limite de 200 milhões de euros, tendo sido criado no âmbito do Programa Capitalizar, uma aposta do Governo para a redução do endividamento e a recapitalização das empresas.

 

Durante um seminário sobre a modernização e capitalização das empresas, no Porto, em que Alberto Castro admitiu que o chamado Banco do Fomento ficou "aquém" dos objectivos, o actual líder executivo da instituição – a gestora do Fundo de Capital e Quase Capital (FC&QC) que vai atribuir recursos para o Fundo 200M – indicou que o contrato ainda foi assinado e que este veículo será "operacionalizado nos próximos meses" e funcionará "em regime de balcão aberto".

 

Na sequência da aprovação do Fundo 200M em Conselho de Ministros, a 24 de Agosto de 2017, o ministro da Economia disse que pretendia com este fundo "permitir às empresas que consigam crescer e não [ficar] apenas nas fases iniciais", acrescentando Manuel Caldeira Cabral que a intenção do Executivo era também atrair investidores estrangeiros qualificados, que tragam "investimento e conhecimento na área tecnológica".

 

Constituída em 1989 com a designação SULPEDIP – Sociedade para o Desenvolvimento Industrial, alterada em 1998 -, a PME Investimentos é uma sociedade financeira do sector empresarial do Estado, que tem sede no Porto e escritórios também em Lisboa. Presidida por Marcos Fernandes, 48 anos, é totalmente detida por capitais públicos, com destaque para o IAPMEI (74%) e para a Direcção-Geral do Tesouro e Finanças (15%).




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
pub