Empresas Pokémon e tatuagens: os geeks voltaram à Exponor em 2016

Pokémon e tatuagens: os geeks voltaram à Exponor em 2016

A Comic Con regressou em 2016, em versão prolongada, com quatro dias e com destaque para o universo dos jogos japoneses.
Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade Pedro Trindade
Alexandra Noronha 10 de dezembro de 2016 às 12:00

Junichi Masuda e Shigeru Ohmori vieram à Comic Con Portugal, na Exponor, comemorar os 20 anos do jogo que criaram e que continua ainda hoje a fazer parte do imaginário e do dia-a-dia dos aficionados dos jogos em todo o mundo.

 

Foi numa conferência de imprensa "à pinha" que os dois criativos falaram do futuro e dos desafios do jogo, que lançou agora dois títulos, o Pokémon Sun e Pokémon Moon, desenvolvidos na agência criativa Game Freak. Os jogos venderam mais de 1,5 milhões de unidades na primeira semana, incluindo os 10 mil exemplares de Portugal, segundo informações da Nintendo, que comercializa os jogos.

 

E como é quem mantêm o sucesso depois de tantos anos, num jogo de "role playing", em que nem sempre é fácil manter os jogadores interessados? Junichi Masuda contou que a estratégia dos criadores tem muito a ver com a motivação dos trabalhadores. "Temos na companhia uma estratégia. As pessoas podem ter uma planta e fazê-la crescer e isso é importante, perceber como passar da semente até florescer. Isso é importante para pensar o jogo, quando têm plantas a sério para tratar", salientou. Ohmori referiu que criar as personagens e ser campeão, por exemplo, são estratégias para motivar os jogadores. 

 

Tatuar o Homer

 

Mas nem só de jogos se faz a Comic Con. Também se faz de tatuagens permanentes, com personagens dos Simpsons e outras personagens de séries de Fox.

 

Henrique Neves é um dos sócios do estúdio lisboeta Black Ship, contratado pelo canal para fazer tatuagens ao vivo na Comic Con. "A receptividade tem sido enorme", disse ao Negócios, explicando que metade das reservas foram feitas online e o resto é marcado no local. Só num dia, que nem sequer foi o mais ocupado, o estúdio fez 30 tatuagens, com 4 tatuadores que trouxe à Exponor para o "Fox Tatoo Studio".

 

Cosplayers já têm associação

 

Foi no meio de um foto de grupo com dezenas de Cosplayers que Leonor Gracias falou ao Negócios sobre a nova associação de Cosplayers em Portugal, para organizar uma actividade que ainda não é muito reconhecida. "Criámos esta entidade para colmatar uma falha que existe na ligação com o público", referiu a responsável, que está na arte há 12 anos. "Há muitas entidades que querem contratar Cosplayers para fazer promoção, mas não sabem como fazer", salientou.

 

A associação foi criada há três meses e conta com 25 membros. Leonor Gracias conta com o serviço SOS, que ajuda caso haja algum problema com os fatos, para atrair mais pessoas. Outro dos objectivos da entidade é "desmistificar" uma actividade que muita gente ainda não leva a sério. "Somos todos adultos e isto é um hobby saudável, em que os jovens podem aprender a costurar e outras coisas que são precisas". Até porque, para muitos Cosplayers, a actividade é quase uma profissão.

 

A Comic Con começou no dia 8 e acaba este domingo, 11 de Dezembro, com vários artistas convidados das áreas da televisão, cinema, banda desenhada e outras áreas. Os cabeças de cartaz são a canadiana Cobie Smulders, da série "How I met your mother" e Kevin Sussman, o Stuart de Big Bang Theory. 


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub