Empresas Políticos assumem funções na maioria das cotadas nacionais

Políticos assumem funções na maioria das cotadas nacionais

Actuais e ex-responsáveis políticos assumem funções entre as cotadas nacionais. O “Jornal de Notícias” revela que antigos e actuais governantes do PS e do PSD exercem funções em 90% das 20 cotadas do PSI-20.
Negócios 04 de março de 2014 às 12:14

Ex-ministros, ex-secretários de Estado e deputados assumem actualmente cargos de gestão, administração e fiscalização em empresas cotadas, de acordo com um estudo divulgado esta terça-feira, 4 de Março, pelo “Jornal de Notícias”.

 

O jornal adianta que em 31 das 50 cotadas na bolsa nacional, existem 51 políticos em cargos de gestão, administração e fiscalização e 70 envolvimentos.

 

Deste total 47% são ou foram ministros, acrescenta a mesma fonte, sendo que alguns dos responsáveis desempenham funções em mais do que uma empresa.

 

A maior parte dos responsáveis são formados em direito, seguindo os formados em economia.

 

O estudo tem por base um levantamento dos dados de 2010, considerando as funções políticas desde 1974, mas de acordo com a responsável pela investigação o resultado é semelhante. O "JN" diz mesmo que com as alterações verificadas nos últimos quatro anos as relações entre políticos e cotadas até poderão ter aumentado, dando como um dos exemplos a entrada em bolsa dos CTT.




A sua opinião18
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Camponio da beira 04.03.2014

Como nunca geriram uma empresa deles, vão brincar às gerencias nas empresas dos outros.E depois é comparar os patrimonios antes e depois.

comentários mais recentes
Zédascouves 04.03.2014

É fácil governar com o dinheiro dos outros. Nunca perdem!!
E até dá para enriquecer. Porque serão escolhidos!?
Será que é por terem acesso a informações e decisões que deviam ser reservadas e de interesse nacional! E depois usam-nas para interesse das empresas e pessoais!
Se calhar é!!!

Anónimo 04.03.2014

Triste país o meu.

daniel 04.03.2014

Num país sério estariam todos com a corda no pescoço e pés suspensos.
100 % corrupção, leis feitas, para eles ganharem milhões e o povo a pagar, a ser roubado, a ser assassinado, a ser levado á miséria. e ainda existem palermas que os vêm aqui defender, só podem ser criminosos tais como eles.

Anónimo 04.03.2014

ESTOU NO CANADÁ MAS CADA VEZ QUE VEJO NOTICIAS DE PORTUGAL VEJO QUE CADA VEZ ESTOU MAIS CERTO .. ESSES senhores COMO loureiros , duartes limas , varas , portas , submarinos etc.
Dá-me pena ver os portugueses a passar por estes problemas ..

ver mais comentários