Banca & Finanças Popular dispara mais de 6% com rumores de compra

Popular dispara mais de 6% com rumores de compra

O El Independiente escreve que o Governo espera que um banco espanhol faça uma proposta pelo Banco Popular. As acções reagem em forte alta em Madrid.
Popular dispara mais de 6% com rumores de compra
DR/Banco Popular
Paulo Zacarias Gomes 12 de abril de 2017 às 09:40
Os títulos do espanhol Banco Popular já estiveram esta quarta-feira, 12 de Abril, a disparar mais de 6% em bolsa, na sequência de rumores que dão conta de uma possível compra da instituição, veiculados na imprensa local. 

A edição online do El Independiente refere que há um banco espanhol a preparar uma oferta por aquela instituição financeira e que o processo está avançado, podendo essa oferta surgir muito em breve e sendo aguardada pelo governo espanhol. 

Depois desta notícia, as acções já estiveram a ganhar 6,33% e valorizam agora 2,41% para 0,679 euros.

Citando fontes próximas não identificadas, aquele meio refere que tendo em conta os mínimos históricos da acção registados ontem (na sequência da admissão de um novo aumento de capital e da revisão das contas do banco), o El Independiente estima que a oferta poderá ascender aos 2.500 milhões de euros. Actualmente, o valor do banco em bolsa ronda os 2.900 milhões.

Entre os candidatos tidos por mais fortes a uma aquisição está o BBVA, que ter-se-á aproximado do banco em finais de Novembro com uma proposta avaliada entre 5.500 e 6.000 milhões pela instituição. A ser o BBVA o candidato, isso significaria que a actual oferta ficaria por menos de metade do valor avançado há menos de seis meses.

De acordo com a Bloomberg, que cita uma nota do Bank of America Merril Lynch, a complexa estrutura corporativa reduz o apetite potencial para a entrada da instituição em movimentos de fusão e aquisição. Os potenciais elevados custos de litigância posteriores à anunciada revisão das contas pode, segundo o banco, desencorajar eventuais propostas de compra. E mesmo a venda de activos não será suficiente para reequilibrar as contas, alerta.

"Avaliaremos todas as alternativas possíveis e tomaremos a decisão que mais valor gere para o banco, os accionistas, os clientes e os empregados," disse ontem o presidente do banco, Emilio Saracho (na foto), citado por aquele meio espanhol.

Esta manhã a imprensa espanhola dá conta da aproximação do Banco Popular a investidores institucionais para avaliar a sua disponibilidade de participação no aumento de capital - cujo valor ainda não é confirmado - e que pondera recorrer a CoCo's na resolução da situação financeira do banco.

O Cinco Días refere ainda que o banco terá feito marcha-atrás na intenção de colocar a operação portuguesa entre os activos para alienação, como tinha sido referido em Fevereiro passado.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub