Automóvel Porque desmonta a Mazda todos os seus carros para poder vendê-los na Rússia?

Porque desmonta a Mazda todos os seus carros para poder vendê-los na Rússia?

Os Mazda são produzidos no Japão, mas ainda param na Coreia do Sul antes de chegarem à Rússia completamente desmontados. Até chegarem a Moscovo, enfrentam temperaturas de 40 graus abaixo de zero.
Porque desmonta a Mazda todos os seus carros para poder vendê-los na Rússia?
André Cabrita-Mendes 10 de dezembro de 2017 às 10:00
Mais de sete mil quilómetros separam as cidades de Hiroshima e de Moscovo em linha recta. É na cidade japonesa que a Mazda tem a sua sede e uma das suas fábricas, de onde são fabricados os modelos para o mercado russo.

Daqui, os Mazda ainda têm de percorrer um longo caminho para chegar à capital russa. Primeiro, por navio. Depois, já na Rússia, viajam mais de nove mil quilómetros no comboio trans-siberiano, enfrentando temperaturas que atingem os 40 graus negativos no inverno, conforme conta o jornal espanhol El País.

Os automóveis da marca nipónica, principalmente o SUV CX-5 e a berlinda 6, começam por sair do Japão transportados em navio rumo à Coreia do Sul, onde são depois desmontados um por um e colocados em contentores.

Com o processo concluído, deixam a Coreia do Sul, novamente de navio, rumo ao porto russo de Zarubino, próximo da cidade de Vladivostok. Em território russo, os Mazda voltam a ser completamente montados.

A que se deve este complexo processo? Isto acontece para reduzir as taxas alfandegárias, que podem aumentar em 20% os custos de importação, mas também para reduzir o tempo de entrega.

Novamente montados, os Mazda deixam Vladivostok e partem rumo a Moscovo, atravessando a Sibéria. Com os carros completamente montados, o trajecto de comboio entre Vladivostok e a capital russa demora entre 10 a 16 dias, dependendo do tipo de comboio. Na sua capacidade máxima, um comboio de mercadorias trans-siberiano consegue transportar um máximo de 320 automóveis.

Até chegarem a Moscovo, os Mazda demorariam 40 dias se o trajecto fosse feito totalmente de navio até um porto mais próximo de Moscovo. De comboio, a empresa japonesa consegue assim reduzir até 30 dias o tempo de viagem - e os prazos de entrega.

O complexo processo de entrada dos Mazda na Rússia vai ser coisa do passado a partir de 2019, quando a marca nipónica inaugurar uma segunda fábrica em Vladivostoque que vai permitir fabricar por completo os seus automóveis na Rússia.



pub