Transportes Porto de Lisboa foi o único a perder contentores em 2016

Porto de Lisboa foi o único a perder contentores em 2016

O movimento de contentores no porto da capital cresceu mais de 50% no mês de Dezembro, mas não conseguiu acabar o ano fora do "vermelho" provocado pelo período de greve de estivadores.
Porto de Lisboa foi o único a perder contentores em 2016
Pedro Elias/Negócios
Maria João Babo 08 de fevereiro de 2017 às 17:46

O porto de Lisboa registou uma quebra de 18,7% no movimento de contentores no conjunto de 2016, tendo sido o único porto do continente com desempenho negativo neste segmento no ano passado, revelam dados da Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT).

De acordo com o relatório de acompanhamento do mercado portuário de Dezembro, apesar do crescimento de 52,2% no último mês de 2016, o porto da capital não conseguiu recuperar todo o recuo no movimento de contentores provocado pela greve de 40 dias dos estivadores.


Ao contrário de Lisboa, Setúbal registou um crescimento de 29,2%, enquanto Figueira da Foz e Sines cresceram 15,6% e 13,6% respectivamente. Leixões registou, por seu lado, um acréscimo de 5,6%.

Com estes desempenhos, Sines passou a representar 55,1% do total dos movimentos nos principais portos do continente, que globalmente cresceram 6,4% face a 2015 para mais de 2,7 milhões de TEU (unidade equivalente a um contentor).


No conjunto das cargas, de acordo com o relatório da AMT, 2016 terminou "com a confirmação da tendência de crescimento do volume de carga movimentada no sistema portuário do continente, registando a marca mais elevada de sempre ao ultrapassar 93,9 milhões de toneladas, valor superior em 5,1% ao verificado em 2015".


No relatório, o regulador do sector dos transportes atribui este desempenho ao comportamento observado no porto de Sines, cujo movimento ascendeu a 51,2 milhões de toneladas, mais cerca de 7,2 milhões de toneladas (16,4%) do que o verificado no ano anterior.


A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Mr.Tuga 09.02.2017

Pois, mas a ciganada responsavel estivadoreszecos foram premiados pelos geringonços....

Nitrato de escarreta 08.02.2017

Claro.

Akela cena está repleta de xuxxas, kumunas e brochiistas.

pub
pub
pub
pub