Empresas Portucel, Semapa e Sonae Indústria têm as equipas de gestão mais caras
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Portucel, Semapa e Sonae Indústria têm as equipas de gestão mais caras

Remuneração da comissão executiva das três empresas representa mais de 1% do EBITDA gerado em 2011.
Miguel Prado 13 de abril de 2012 às 10:00

As três equipas de gestão mais caras do Veja aqui

comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

Afinal parece que a maior fatia de gastos com vencimentos não é com quem passa noites,fins-de-semana e feriados a trabalhar para produzir.
Mas o mais grave é quererem aumentar os rendimentos destes "princepes" á conta de quem trabalha diáriamente

Anónimo Há 1 semana

A Sonae Indústria é um caso paradigmático não só de má gestão, mas também de péssima comunicação com os mercados. Sendo uma das poucas multinacionais portuguesas capaz de discutir uma posição de topo a nível mundial num determinado sector de actividade, não foi capaz de aproveitar sinergias entre a todas as unidades produtivas e mercados onde está presente para fazer face à crise na Europa e EUA com crescimento nos emergentes.Os resultados têm sido vergonhosos e parece não haver vontade para dar a volta à questão, o que é ainda mais grave sabendo-se que a equipa de gestão é paga a peso de ouro. Na Semapa/Portucel há resultados positivos recorrentes e distribuição generosa de dividendos, por isso quem gere merece o que ganha.

Anónimo Há 1 semana

As equipas de gestão mais caras,mas a mão de obra cada vez mais barata!

prejuizos Há 1 semana

por aqui se vê porque razão a sonae industria nunca dá lucros...rapam o fundo ao tacho a cada dia que passa...enganar os acionistas minoritários é o lema deles...divdendos não me lembro de alguma vez terem sido distribuidos...

Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub
pub
pub
pub