Automóvel Portugal com o segundo maior aumento de vendas de carros na UE em Abril

Portugal com o segundo maior aumento de vendas de carros na UE em Abril

O mês de Abril foi marcado por um acelerar do aumento de vendas de carros em Portugal. O país registou mesmo o segundo maior aumento em toda a União Europeia. A Volkswagen continua a liderar, mas voltou a perder quota de mercado.
Portugal com o segundo maior aumento de vendas de carros na UE em Abril
Bruno Simão
Sara Antunes 16 de maio de 2017 às 07:53
As vendas de carros na União Europeia caíram em Abril 6,6%, quando comparado com o mesmo mês do ano passado, revelou esta terça-feira, 16 de Maio, Associação de Fabricantes de Automóveis Europeus. Dos 27 países que compõem a lista, 16 registaram quebras nas vendas no mês de Abril. 

Portugal foi dos países que contrariou esta tendência, sendo o país com o segundo maior aumento homólogo nas vendas em Abril (17,8%), só ultrapassado pela Croácia (29,6%). 

As maiores quebras foram protagonizadas pela Irlanda (-24,5%) e pelo Reino Unido (-19,8%).

Por grupos de fabricantes apenas três conseguiram escapar às descidas: Toyota, Volvo e a Suzuki.

O grupo Volkswagen continua a liderar o mercado, sendo responsável por 23% das vendas totais, mas perdeu quota de mercado, já que no ano passado liderava com 23,7%. E esta descida é explicada, sobretudo, pela marca Volkswagen, que passou de uma quota de 11,2% em 2016 para 10,6%.

Do lado contrário, o grupo Renault e o FCA (onde se inclui a Fiat) aumentaram o seu peso no mercado, apesar de em ambos os casos o mês de Abril ter ditado quebras nas vendas.

Acumulado dos quatro meses é positivo

Apesar de Abril ter sido de queda nas vendas, o acumulado dos quatro meses está a ser de ganhos. Foram vendidos mais 4,7% de veículos na União Europeia, num total de 5,33 milhões de carros. Neste caso apenas dois países registaram quebras nas vendas: Irlanda (-10,1%) e Finlândia (-3,8%).

Portugal está entre os que menos cresceu (5,8%), num período em que 10 países observaram aumentos de dois digitos. Destaque para a Croácia, cujo aumento foi de 25,3%, e para a Roménia, com um acréscimo de 22,3%.

Por marcas, o grupo Volkswagen volta liderar, com mais de 1,2 milhões de veículos vendidos, o que corresponde a um crescimento de 1,9%. Mas em termos de aumentos, a Toyota (16,6%) e a FCA (10,4%) destacaram-se.



A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 16.05.2017

O mês de Abril de 2016 foi fraco porque o OE 2016, com aumento do Imposto Automóvel, entrou em vigor em Abril, logo as vendas de automóveis foram fortes em Fevereiro e Março de 2016 para evitar o aumento, por isso é que Abril 2017 tem um aumento forte em Portugal.

comentários mais recentes
Mr.Tuga 16.05.2017

O milagre economico tuga....
O regresso ao passado do consumismo e bota pra frente.... O oasis instalou-se em tugal graças a descoberta de petroleo, ouro, diamamnetes....

policia e gnr velhinhos 60 anos reformados S/corte 16.05.2017

EM PORTUGAL ATE OS CIGANOS COM CASA A CUSTA DOS IMPOSTOS DOS OUTROS, TEM CARRO
PORTUGAL ESTA CHEIO DE XULECOS

UNICA CLASSE QUE TRABALHA EM PORTUGAL, SOMOS NÓS E OS MILITARES A BRINCAR AS GUERRAS

Gatunos 16.05.2017

São más notícias, pois é massa que sai para fora de Portugal e põe o povo mais pobre mais penhorado, o fisco agradece a compra de carros pois estão carregados de impostos.

Anónimo 16.05.2017

O mês de Abril de 2016 foi fraco porque o OE 2016, com aumento do Imposto Automóvel, entrou em vigor em Abril, logo as vendas de automóveis foram fortes em Fevereiro e Março de 2016 para evitar o aumento, por isso é que Abril 2017 tem um aumento forte em Portugal.

pub