Turismo & Lazer Portugal vende-se como “destino de caminhos” para trazer espanhóis

Portugal vende-se como “destino de caminhos” para trazer espanhóis

A promoção do destino Portugal em território espanhol terá um reforço de 30% na verba para 2017, aproximando-se dos quatro milhões de euros. No país vizinho “ainda há muito desconhecimento”, diz Ana Mendes Godinho.
Portugal vende-se como “destino de caminhos” para trazer espanhóis
Miguel Baltazar/Negócios
Wilson Ledo 18 de janeiro de 2017 às 15:57

Portugal está a procurar afirmar-se como um "destino de caminhos" na Fitur – Feira Internacional de Turismo que decorre em Madrid até 22 de Janeiro. A aposta visa diversificar a oferta divulgada para lá do sol e mar e garantir alternativas no combate à sazonalidade.

"Queremos transformar 2017 num ano imperdível para os espanhóis", explicou Ana Mendes Godinho, secretária de Estado do Turismo. Apesar da proximidade geográfica, o objectivo passa por mostrar momentos que não se repetirão no futuro, como as celebrações do centenário das aparições de Fátima.


Além da espiritualidade, a cultura, a natureza e a gastronomia são os "quatro produtos novos" que o país está a vender em Espanha, o seu segundo maior mercado no número de turistas: 1,57 milhões de Janeiro a Novembro de 2016. A presença não esquece a vertente tecnológica e, sob o lema "guia emocional de viagem", à entrada da feira é possível encontrar um aparelho que mede estímulos cerebrais dos visitantes. A partir dos mesmos, e definido um perfil, é apresentado um leque de sugestões para os visitantes em Portugal.

Apesar de Espanha ser um "mercado de proximidade que não precisa sequer de avião para chegar", Ana Mendes Godinho defende que "ainda há muito desconhecimento do que se passa em Portugal". Por isso mesmo, foi feito um reforço de 30% na verba da promoção para este mercado em 2017, para perto dos quatro milhões de euros.

"Acho que pode crescer muito mais. Há um interesse e uma apetência por Portugal maior que nos anos anteriores", reforçou Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal, num encontro com jornalistas. Para este responsável, a solução passa por virar os interesses turísticos dos espanhóis noutra direcção, de França para Portugal.

 

Retrato dos turistas espanhóis em Portugal


A Fitur – Feira Internacional de Turismo decorre em Madrid até ao próximo domingo, 22 de Janeiro. Portugal faz-se representar por sete regiões, 61 empresas e quatro start-ups num espaço com 913 metros quadrados. Contudo, outras empresas a cidades estão também presentes com stands próprios.


O mercado espanhol cresceu quase 10% em Portugal de Janeiro a Novembro de 2016, segundo os últimos dados do Instituto Nacional de Estatística. Foram 1,57 milhões de hóspedes e 3,74 milhões de dormidas. As receitas geradas superaram os 1,4 mil milhões.


No número de hóspedes, Espanha é o segundo mercado com um peso de 14%, sendo apenas ultrapassado pelo Reino Unido. Se analisadas as dormidas, o país vizinho é batido pela Alemanha e desce à terceira posição.


Lisboa é o principal destino dos espanhóis, reunindo 31% do fluxo. Seguem-se Algarve e Norte como localizações preferidas. Metade dos fluxos turísticos estão concentrados entre Julho e Setembro.


Portugal conta com mais de 300 voos semanais para território espanhol, com a companhia aérea nacional TAP a representar um terço do total.

 

O jornalista viajou a Madrid a convite do Turismo de Portugal


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub