Empresas Português Covet Group investe 50 milhões até 2020 numa "cidade do 'design' em Gondomar

Português Covet Group investe 50 milhões até 2020 numa "cidade do 'design' em Gondomar

O português Covet Group, detentor de marcas famosas internacionalmente na área do 'design', mobiliário e decoração, como a Boca do Lobo, vai investir 50 milhões de euros até 2020 num novo pólo industrial em Gondomar, Porto.
Português Covet Group investe 50 milhões até 2020 numa "cidade do 'design' em Gondomar
Lusa 05 de janeiro de 2018 às 09:42
Descrita como uma "cidade do 'design'", a Covet Town - cuja primeira pedra é lançada esta sexta-feira, 5 de Janeiro - propõe-se acolher cerca de 2.500 pessoas quando concluída, no final de 2020, prevendo vários edifícios de escritórios para acolher os 43 negócios do grupo, mas também uma área residencial, uma biblioteca e um supermercado "para satisfazer as necessidades dos colaboradores".

Na primeira etapa do protejo, que decorre até final de 2018, está planeado um investimento de 25 milhões de euros, sendo o objectivo final "conjugar num único espaço os 43 negócios" do Covet Group, que emprega actualmente cerca de 500 pessoas de forma directa e outras tantas indirectamente.

Segundo fonte do grupo de Amândio Pereira e Ricardo Magalhães - que nasceu a partir da marca fundadora Boca do Lobo e agrega hoje marcas de mobiliário e iluminação de produção manual em Portugal como a Brabbu, Circu, Delightfull ou Luxxu -, o projecto será desenvolvido num terreno com cerca de 80.000 metros quadrados, na cidade de Gondomar, e "contará com vários edifícios que irão servir as diferentes especialidades".

"Numa lógica de negócio seguida pelo grupo, que promete conjugar os 'thinkers' [pensadores] e os 'makers' [fazedores], a intenção é promover a sinergia entre as diferentes áreas criativas e de comunicação com os artesãos que dão forma ao produto", explicam.

Neste contexto, haverá "espaços criativos destinados às equipas responsáveis pela gestão das marcas, 'marketing', 'marketing' digital, departamento de vendas e 'design studio'", assim como escritórios para acolher os negócios de produção de conteúdos 'online' do grupo (a cargo da WeBlog) e de edição da revista CovetED Magazine, distribuída em mais de 20 países, além de novas instalações para agregar a prototipagem, as unidades de produção e a logística das peças.

Num edifício já existente aquando da aquisição do terreno há salas de trabalho, cozinha, auditório, uma zona de lazer, um campo de futebol exterior e um pavilhão interior, estando ainda prevista "uma área residencial, à semelhança dos bairros dos antigos pólos industriais, para acolher os colaboradores estrangeiros ou de zonas mais distantes do país.

Também projectada para a futura Covet Town - onde já se encontra instalada, desde Novembro passado, a marca Boca do Lobo - está a construção de uma biblioteca, do Museu Covet ("com as colecções mais distintas do grupo") e de um supermercado "para satisfazer as necessidades dos colaboradores".

No espaço exterior que envolve os edifícios serão disponibilizadas aos trabalhadores "diversas actividades ao ar livre como futebol, basquetebol, equitação, e hortas comunitárias", constando ainda do projecto um jardim aberto ao público.

No final de 2018 pretende-se que todos os negócios ligados à gestão e comunicação das marcas do Covet Group tenham já sido transferidos para o novo espaço, numa mudança gradual cuja última etapa será a passagem das valências de produção e logística.

Segundo os promotores, o novo projecto pretende assumir-se como "um pólo industrial de 'design' inovador" que irá "dinamizar a economia, gerando novos empregos na região", propondo-se ainda, através de um centro de formação de novos artesãos, "evitar o desaparecimento das artes manuais, auxiliando na mudança do paradigma da estratégia educacional e cultural no mundo artístico".

"Nós sonhamos em recolher os grandes pensadores, praticantes, 'retailers' [retalhistas], imprensa ou apenas amantes do 'design' para a grande celebração que é o 'design'", sustenta o 'Head' of Design do grupo, Ricardo Magalhães.

Constituído há 14 anos, o Covet Group (anteriormente designado Menina Design) facturou 21 milhões de euros em 2016 e estima ter atingido os 27 milhões de euros em 2017, destacando-se entre os vários negócios que o integram as contribuições da Preggo, responsável pela produção manual do grupo, com cerca de nove milhões de euros, e da marca Boca do Lobo, com cinco milhões de euros.

Os produtos das várias marcas do grupo estão presentes em 80 países, exportando mais de 90% da produção sobretudo para o Reino Unido, EUA, Europa, Canadá, China, América Latina e Emirados Árabes Unidos, e contando com escritórios e 'showrooms' próprios em Londres e nos EUA.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
pub