Tecnologias Portuguesa Critical Software vende empresa à norte-americana Symantec

Portuguesa Critical Software vende empresa à norte-americana Symantec

A tecnológica portuguesa Critical Software vendeu a Watchful Software à norte-americana Symantec, dona da marca e de produtos de segurança na Internet Norton, por um valor que não foi divulgado.
Portuguesa Critical Software vende empresa à norte-americana Symantec
Reuters
Lusa 03 de junho de 2017 às 12:02

"Foi comprada a totalidade da empresa, incluindo a marca, a propriedade intelectual, tecnologia, produtos, clientes, projetos", disse à Lusa o 'chairman' (presidente do Conselho de Administração) do grupo Critical, João Carreira.

 

As negociações tiveram início em maio de 2016 e ficaram concluídas um ano depois.

A tecnológica portuguesa Watchful "passa integrar o grupo Symantec e, em particular, o grupo DLP (Data Loss Prevention) da Symantec", acrescentou o responsável, salientando que esta área de segurança de informação para empresas está em fase de grande investimento.

 

"A tecnologia da Watchful Software tem um papel fundamental, pois permite classificar automaticamente informação no interior das empresas com base no seu conteúdo e proteger essa mesma informação, barrando a sua saída não autorizada, por exemplo", explicou o 'chairman' do grupo Critical.

 

João Carreira salientou que a tecnológica "vai manter-se em Portugal com os seus escritórios e centro de R&D de software [investigação e desenvolvimento] em Coimbra" e que a equipa de engenharia, com cerca de 20 pessoas, "já está integrada na Symantec".

 

O gestor adiantou que a Symantec considerou que o ‘software’ que a Critical Software faz em Coimbra "está ao mais alto nível" e que a expectativa é que o centro de R&D "cresça rapidamente".

 

"O centro continuará a ser liderado por Bernardo Patrão. Bernardo fez a sua carreira na Critical Software e lidera a equipa de engenharia da Watchful desde 2012, quando esta foi criada como um 'spinoff' [separação] da Critical", adiantou.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub