Empresas Portuguesa Grid ganha a Rosso que vai ligar o Senegal à Mauritânia

Portuguesa Grid ganha a Rosso que vai ligar o Senegal à Mauritânia

A empresa portuguesa de engenharia Grid ganhou o concurso internacional para a concepção da Ponte do Rosso, que irá ligar o Senegal à Mauritânia. Orçada em 90 milhões de euros, a construção da travessia deverá ser executada em 40 meses.
Portuguesa Grid ganha a Rosso que vai ligar o Senegal à Mauritânia
A portuguesa Grid é a responsável pela concepção da Ponte do Rosso, que irá ligar o Senegal à Mauritânia.
Rui Neves 06 de julho de 2018 às 18:00

A Grid International - Consulting Engineers, que fechou o último exercício com uma facturação de 3,5 milhões de euros, dos quais 70% foram gerados nos mercados internacionais, é a responsável pela concepção da Ponte do Rosso, que irá ligar o Senegal à Mauritânia, incluindo as vias de acesso.

 

"Esta obra assume particular relevância para a nossa empresa, dado que vem consolidar a presença da Grid no mercado da África Oeste, confirmando assim a Grid West Africa como uma empresa de referência neste espaço geográfico", sublinha Rui Reis, membro da comissão executiva da empresa portuguesa.

Questionado pelo Negócios sobre o valor do contrato ganho para a concepção da Ponte do Rosso, Reis adiantou que, "para a primeira fase do projecto, agora concluída, o valor em causa é aproximadamente de um milhão de euros".

 

Nos últimos anos, a Grid tem participado na construção de outras travessias importantes em vários continentes, como a da terceira ponte do Bósforo, em Istambul, na Turquia, a ponte pedonal Bluewater, no Dubai, ou a ponte sobre o rio Limpopo, em Moçambique.

 

No caso da Ponte Rosso, o concurso ganho pela Grid foi promovido pelo Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), tendo a empresa portuguesa sido responsável pela "elaboração de todos os projectos e estudos (traçado, pavimentação, geotecnia, hidráulicos, ambiente, sócio-económicos e de estruturas) e, ainda, pela assessoria ao dono de obra na preparação da elaboração do processo de concurso conducente à construção da Ponte do Rosso, análise de propostas e acompanhamento técnico durante a execução da obra, incluindo a análise técnica dos estudos de execução da proposta vencedora".

 

Segundo a Grid, o processo de concurso para a execução dos trabalhos de construção da Ponte do Rosso deverá avançar ainda durante este ano. O prazo previsto de construção da ponte é de 40 meses.

 

Este projecto, que está orçado em 90 milhões de euros, é financiado pelo BAD, o BEI, orçamento dos Estados do Senegal e Mauritânia, além de uma subvenção da União Europeia.

 

O projecto a cargo da Grid inclui a Ponte de Rosso e viadutos de acesso, com cerca de 1.500 metros de comprimento total, assim como as vias de acesso nos dois países, praças fronteiriças e as ligações rodoviárias às vias existentes num total de cerca de nove quilómetros de extensão de rede rodoviária.

 

A Ponte do Rosso insere-se no corredor transafricano (Tanger-Nouakchott-Dakar) e é, enfatiza a Grid, "uma infra-estrutura de particular importância para a ligação e desenvolvimento das trocas comerciais, não só entre a Mauritânia e o Senegal, como também e, fundamentalmente, com os países do Magreb, nomeadamente com Marrocos, onde esta ligação assume um papel fundamental em termos do desenvolvimento sustentado do Senegal no futuro próximo".

 




pub