PME Portuguesa recebe dois milhões para inovar nos pavimentos
PME

Portuguesa recebe dois milhões para inovar nos pavimentos

O programa europeu Processo Acelerado para a Inovação tem uma nova ronda de investimento onde é contemplada a Consulpav, empresa especialista em soluções de pavimentação.
Portuguesa recebe dois milhões para inovar nos pavimentos
Bruno Simão/Negócios
Negócios 31 de janeiro de 2017 às 13:18

A empresa portuguesa Consulpav foi escolhida para integrar a última ronda de financiamento do programa europeu Processo Acelerado para a Inovação (FTI). O anúncio foi feito pela Comissão Europeia esta terça-feira, 31 de Janeiro.

A Consulpav, fundada em 1990 e com sede em Mafra, integra um consórcio a quem foi atribuído 2,1 milhões de euros para que seja acelerada a transição da ideia para o mercado.


O projecto apoiado tem como alvo a indústria da pavimentação, através da utilização de fragmentos de borracha de pneus em fins de vida em misturas betuminosas.


A última ronda do FTI vai atribuir 33,5 milhões de euros a 17 projectos, distribuídos por 19 países.


"Com base nos resultados promissores desta fase-piloto e tendo em conta o seu potencial contributo para a inovação na Europa, decidimos que o Processo Acelerado para a Inovação continuará em 2018-2020 como parte do novo Conselho Europeu da Inovação", informou Carlos Moedas, comissário europeu para a Investigação, Ciência e Inovação.


Desde o seu arranque em Janeiro de 2015, o FTI já aplicou 200 milhões de euros em 94 projectos de 27 países.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub