Start-ups Portuguesa Tripaya a caminho do SXSW à boleia da União Europeia

Portuguesa Tripaya a caminho do SXSW à boleia da União Europeia

A conferência South by Southwest (SXSW) arranca esta sexta-feira nos EUA e, desta vez, a Comissão Europeia decidiu levar algumas start-ups do Velho Continente ao evento para que possam mostrar o que por cá se faz.
Portuguesa Tripaya a caminho do SXSW à boleia da União Europeia
Direitos Reservados
Ana Laranjeiro 10 de março de 2017 às 09:00

É tida como uma das conferências mais relevantes em termos de música, filmes e indústrias digitais nos Estados Unidos. Joe Biden, que foi vice-presidente na Administração Obama, vai ser uma das personalidades a discursar no evento. Dada a importância do evento, a Comissão Europeu decidiu levar algumas start-ups europeias ao evento.

"South by Southwest (SXSW) é a principal conferência e festival nos Estados Unidos dedicado à convergência da música, filmes e indústrias digitais. Dada a presença sustentada de responsáveis da política e da indústria digital, a delegação da União Europeia identificou o SXSW como o local ideal para se envolver com os stakeholders de forma positiva e construtiva sobre questões importantes para a UE, como a iniciativa do Mercado Único Digital e impulsionar a colaboração transatlântica", refere a página da iniciativa EU@SXSW.

A portuguesa Tripaya é um das escolhidas por Bruxelas para ir até Austin, cidade norte-americana onde se realiza o festival, que vai decorrer de 10 a 19 de Março. Ao Negócios, André Ramos, fundador e CEO da start-up, assume que geralmente "este tipo de selecção costuma ser feita com base num concurso, em que várias start-ups se inscrevem e depois algumas são seleccionadas".

"Neste caso em concreto, o processo foi diferente. Não houve este processo de candidatura. Fui contactado directamente pela Comissão Europeia, a dizer que de um universo de cerca de 300 start-ups a Tripaya foi uma das 10 escolhidas para fazer parte da delegação que iria a Austin".

A Tripaya funciona como um motor de busca para viagens. A start-up criou uma plataforma – como o mesmo nome – em que o utilizador coloca o orçamento que tem e que tipo de viagem quer fazer. No ecrã vão surgir vários resultados que respondem aos requisitos colocados.


Com ida aos EUA, no âmbito desta iniciativa comunitária, a start-up quer "usufruir ao máximo e estarmos rodeados de grandes mentes num ambiente único". O líder da empresa recorda que "quem vai ao SXSW não quer apenas ler sobre as últimas inovações, mas quer vivê-las". "O SXSW é uma conferência sobre ideias. Por exemplo, o Twitter foi lançado em 2007, mesmo antes do SXSW, e após o evento viu o seu crescimento sofrer uma aceleração brutal. É nesta perspectiva que encaramos este evento".


Em jeito de balanço do último ano de actividade, André Ramos, defende que "a nossa base de clientes tem vindo a aumentar todos meses, assim como os nossos parceiros".


"Ao longo deste ano tivemos um crescimento brutal. Comparando Janeiro de 2016 com Janeiro de 2017, tivemos um aumento de 9.000% do número de utilizadores, tudo isto de uma forma orgânica".

O líder da empresa assinala ainda que a Tripaya é "rentável desde o primeiro mês de actividade, o que também não é muito normal para uma start-up".

  




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar