Start-ups Portuguesas Corkbrick Europe e Homeit lançam campanha na Seedrs

Portuguesas Corkbrick Europe e Homeit lançam campanha na Seedrs

Duas start-ups portuguesas lançaram uma campanha na plataforma de equity crowdfunding luso-britânica Seedrs. A Corkbrick Europe e a Homeit querem angariar, pelo menos, 400 mil euros no total.
Portuguesas Corkbrick Europe e Homeit lançam campanha na Seedrs
Bruno Simão
Ana Laranjeiro 26 de junho de 2017 às 12:46

400 mil euros. É este o montante que duas start-ups nacionais, a Corkbrick Europe e a Homeit, pretendem angariar, no total, nas campanhas que lançaram na plataforma de equity crowdfunding Seedrs. O comunicado enviado às redacções pela plataforma luso-britânica explica que a Corkbrick Europe é uma "empresa portuguesa que desenvolveu um sistema inovador de blocos de cortiça que, à semelhança das peças Lego, permite criar e construir em casa ou no escritório qualquer tipo de estrutura ou mobiliário sem o recurso a ferramentas".

De acordo com a informação disponibilizada no site, estes blocos da Corkbrick são feitos à base de cortiça e derivados da indústria da cortiça. Os blocos são simples, flexíveis e sustentáveis. O objectivo deste projecto é o desenvolvimento de um sistema inovador, que seja sustentável tanto em termos energéticos como ambientais, para a construção ou decoração de interiores e exteriores. Estes blocos, pode ler-se no site, são facilmente montados e não requerem o uso de ferramentas ou colas.

Com esta campanha pretende angariar 150 mil euros, disponibilizando 15% do seu capital. E quer com este dinheiro dar o pontapé de saída nas vendas para a Europa. "O modelo de financiamento através do equity crowdfunding permite-nos chegar fácil e rapidamente a um vasto número de investidores e, desse modo, ajudar-nos no arranque da comercialização em toda a União Europeia", afirma Miguel Reynolds Brandão, CEO e um dos fundadores da Corkbrick Europe, no comunicado.

A Homeit, por sua vez, pretende angariar pelo menos 250 mil euros. Para isso, está disponível para ceder 10% do seu capital. Esta start-up tem uma "solução simples, segura e de baixo custo para o mercado dos arrendamentos de curta duração que permite gerir remotamente as unidades de alojamento local". Na sua página na internet, é explicado que o sistema desenvolvido por esta start-up pode ser usado em qualquer porta e quer o proprietário, quer o cliente podem abri-la através da internet ou de um sms.


"Esta é a oportunidade perfeita para nos financiarmos e, dessa forma, continuarmos a crescer, a desenvolver e a optimizar a nossa tecnologia e a delinear o nosso plano de expansão", salienta André Roque, CEO e co-fundador da Homeit, no comunicado.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub