Tecnologias Portugueses entre os europeus que menos usam Uber e Airbnb

Portugueses entre os europeus que menos usam Uber e Airbnb

O recurso aos serviços da economia da partilha é muito baixo em Portugal, quando comparado com os restantes países da União Europeia.
Portugueses entre os europeus que menos usam Uber e Airbnb
Nuno Carregueiro 20 de dezembro de 2017 às 10:51

O Eurostat publicou hoje um estudo onde revela qual a utilização da internet e aplicações móveis por parte dos europeus, para contratar serviços de alojamento e transporte a particulares, áreas de actividade onde se destacam a Airbnb e a Uber.

 

O relatório publicado pelo gabinete de estatística da União Europeia mostra que 17% dos europeus utilizaram meios electrónicos para contratar serviços de alojamento (quartos, apartamentos, casa de férias, etc) nos últimos 12 meses.

 

Portugal surge entre os países que menos usam este serviço, com uma percentagem de apenas 6%. Nos países da União Europeia para os quais existem dados, apenas a República Checa (1%) e Chipre (4%) têm um valor inferior. No extermo oposto está o Reino Unido, onde mais de um terço dos habitantes já recorreu a serviços como o Airbnb para alugar casa.

 

No transporte, que é o outro serviço mais popular da chamada economia colaborativa, a situação é similar. Em média na UE, os serviços como os praticados pela Uber foram utilizados por 8% dos habitantes. Portugal apresenta a segunda taxa mais baixa entre todos os países, com apenas 2% da população a recorrer a aplicações móveis e à Internet para contratar serviços de transporte junto de outros particulares. Chipre tem o registo mais baixo (1%), enquanto o Reino Unido volta a ser o país onde serviços como os oferecidos pela Uber são mais populares (27% dos habitantes já usou).




Saber mais e Alertas
pub