Turismo & Lazer Pousadas de Portugal crescem 19% até Setembro

Pousadas de Portugal crescem 19% até Setembro

Os resultados da Pousadas de Portugal aumentaram 19,4% nos primeiros nove meses do ano, num período em que o preço médio da estadia foi de 103 euros.
Pousadas de Portugal crescem 19% até Setembro
Pousadas de Portugal
Sara Antunes 19 de Outubro de 2016 às 18:23

A Pousadas de Portugal fechou os primeiros nove meses do ano com um aumento dos resultados de 19,4%, quando comparado com o mesmo período do ano passado, revelou a empresa esta quarta-feira, 19 de Outubro, em comunicado.

 

No período do Verão, o crescimento da Pousadas de Portugal foi de 17,7%, acrescenta a mesma fonte.

 

A taxa de ocupação nos primeiros nove meses foi de 59%, com o mercado internacional a ser responsável por 69% das estadias. Os mercados mais fortes de origem dos clientes foram o Reino Unido, a Alemanha e França, com a Pousadas de Portugal a realçar que os EUA (quinto país de origem dos clientes) estão a crescer.

 

A Pousadas de Portugal recebeu 329 mil clientes, com o preço médio a ser de 103 euros, adianta a mesma fonte.

 

A empresa, liderada por Frederico Costa (na foto), estima terminar o ano com um crescimento de 16,5%.

 

Os resultados da Pousadas de Portugal foram apresentados no mesmo dia em que a empresa lançou o "Pousadas Breakfast". Um serviço que custará 12 euros aos visitantes e que se trata de um "pequeno-almoço que destaca os produtos que representam a tradição portuguesa e reforça a aposta da marca na qualidade e na regionalidade."


"Temos como expectativa que este tipo de iniciativas contribua para valorizar a importantíssima componente da gastronomia das Pousadas de Portugal, sem dúvida a mais relevante rede de restaurantes de gastronomia nacional no País", afirmou Frederico Costa administrador da Pousadas de Portugal, citado num comunicado. 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Albano Andrade Há 2 semanas

Dantes davam prejuízo!!!

pub