Imobiliário Preço das casas subiu 5,6% no final de 2016

Preço das casas subiu 5,6% no final de 2016

O ano de 2016 terminou com o preço dos imóveis portugueses em crescimento, registando uma variação homóloga de 5,6% em Dezembro do ano passado.
Preço das casas subiu 5,6% no final de 2016
Bruno Simão/Negócios
Negócios 14 de março de 2017 às 13:26
Dezembro de 2016 fechou com uma subida do preço das casas em Portugal Continental, apresentando uma variação homóloga de 5,6%, de acordo com o índice de preços residenciais da Confidencial Imobiliário.
 
Esta subida representa um "ligeiro abrandamento" face ao ritmo de crescimento de preços que se registou no terceiro trimestre de 2016, o qual apresentou um aumento homólogo de 7,5% relativamente aos preços de mercado, resultando na percentagem mais elevada dos últimos 15 anos, segundo a mesma fonte.  
 
"Os resultados mostram que o crescimento dos preços se mantém robusto, sendo uma tendência já consolidada. Os preços sobem de forma quase ininterrupta há 18 meses, reflectindo o aumento da procura. O que observamos é um alinhamento cada vez maior entre o desempenho efectivo do mercado e as perspectivas que nos são transmitidas pelos operadores que nele actuam, os quais estimam em torno dos 4% a valorização média anual dos preços das casas em Portugal", explica Ricardo Guimarães, director da Confidencial Imobiliário.
 
Os inquiridos pelo inquérito Portuguese Housing Market Survey, de Janeiro, apontam para um aumento de cerca de 4% no preço das casas nos próximos 12 meses. O relatório adianta ainda que, a procura continua a superar o número de casas disponíveis no mercado, o que levará a uma contínua subida de preços dos imóveis. 



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar