Empresas Preços das portagens devem aumentar em 2017

Preços das portagens devem aumentar em 2017

O índice de preços ao consumidor de Outubro, que serve de referência à actualização anual das portagens, foi de 0,84%, sendo essa a proposta que as concessionárias de auto-estradas vão fazer chegar ao Governo.
Preços das portagens devem aumentar em 2017
Maria João Babo 10 de Novembro de 2016 às 15:02

As concessionárias de auto-estradas irão propor ao Governo a actualização das taxas de portagem em 2017 em 0,84%, tendo em conta o índice de preços ao consumidor em Outubro, excluindo habitação, que serve se referência a essa actualização de preços, e que foi divulgado esta quinta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística.

 

A Brisa, como outras concessionárias, tem de entregar ao Governo até 15 de Novembro a sua proposta para a actualização das portagens para entrar em vigor a 1 de Janeiro de 2017.

 

Depois de três anos em que as taxas de portagem praticamente não sofreram actualizações, em 2017 é praticamente certo que haverá impacto nos preços para os utilizadores das auto-estradas.

 

A dimensão desse impacto terá ainda de ser apurada em cada troço, já que o método de actualização das portagens inclui um mecanismo de arredondamento das taxas para o múltiplo de cinco cêntimos mais próximo. Ou seja, se os aumentos forem inferiores a 2,5 cêntimos a portagem manter-se-á inalterada, enquanto se o aumento for superior a 2,5 cêntimos há um arredondamento automático para cinco cêntimos.

 

Foi por essa razão que este ano de 2016, a actualização nas taxas de portagem das auto-estradas nacionais abrangeu apenas 10% dos troços das vias onde há cobrança aos utilizadores e numa actualização de apenas cinco cêntimos.

 

A Brisa, por exemplo, manteve inalterados os preços de 91% das 364 taxas de portagem praticadas nas auto-estradas que integram a sua concessão, face aos valores de 2015, já que o impacto foi nulo na maioria dos troços.

 

Em 2014 os preços das portagens mantiveram-se inalterados já que em Outubro de 2013 o índice de preços no consumidor, excluindo habitação, caiu 0,27% em termos homólogos.

 

2015 foi o segundo ano seguido em que as taxas de portagem não subiram na maioria das concessões de auto-estradas. Nesse ano apenas a Lusoponte actualizou os valores cobrados nas pontes 25 de Abril e Vasco da Gama, uma vez que Setembro é o mês usado como referência no seu contrato de concessão.

 

No caso da concessionária das pontes 25 de Abril e Vasco da Gama, usará como proposta de actualização das taxas no próximo ano o IPC de Setembro último, que foi, termos homólogos, de 0,59%. 




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 10.11.2016

Só xuxas. Quer dizer uma pessoa não vê o seu salário aumentar e depois tem de levar com estes aumentos. Principalmente qdo se tratam de portagens para uso profisional ou deslocação para o trabalho. As pontes nem deviam aumentar sequer.

R.Q.P.F. 10.11.2016

A Brisa deve, prioritáriamente, reduzir as despesas, que são enormes.
Os resultados anuais, têm margem de cobertura de todas as despesas, incluindo as amortizações de investimentos feitos.

Luis 10.11.2016

Como se já não fossem estu+idamente altos!

pub