Banca & Finanças Presidente do Governo dos Açores espera solução também para lesados do Banif

Presidente do Governo dos Açores espera solução também para lesados do Banif

O presidente do Governo Regional dos Açores afirma que a solução encontrada para os lesados do BES é motivo de "satisfação", mas alertou que "também se espera naturalmente uma solução para os lesados do Banif".
Presidente do Governo dos Açores espera solução também para lesados do Banif
José António Rodrigues/Correio da Manhã
Lusa 20 de dezembro de 2016 às 12:50

"Naturalmente que o facto de se ter alcançado uma solução para os lesados do BES é motivo de satisfação e de congratulação. Se nós ouvirmos tudo aquilo que foi dito ontem (segunda-feira), também esperamos naturalmente uma solução para os lesados do Banif quando decorre exactamente um ano sobre a resolução desse banco", sustentou Vasco Cordeiro, numa reacção à resolução do problema dos lesados do papel comercial do BES.

 

O Governo da República apresentou na segunda-feira o mecanismo que permitirá minorar as perdas dos cerca de 4.000 clientes do BES que compraram papel comercial do GES, que foi à falência, e cujo reembolso nunca receberam.

 

"Nós sabemos que há trabalho que, ao nível do Governo da República, também está a ser feito sobre esta matéria. Todos os argumentos que foram apresentados ontem (segunda-feira) são argumentos que no fundo se aplicam, e por maioria de razão, ainda mais, à situação dos lesados do Banif", considerou ainda o chefe do executivo açoriano.

 

Na apresentação da solução para atenuar as perdas dos lesados do papel comercial do Grupo Espírito Santo (GES), o primeiro-ministro, António Costa, afirmou que consiste num "compromisso equilibrado" que permite reforçar a confiança no sistema financeiro português.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Skizy 20.12.2016

Vamos la costa, por o contribuinte a chinar mais um bocado!

pub
pub
pub
pub