Aviação Primeiros quatro voos entre China e Portugal estão "praticamente esgotados"

Primeiros quatro voos entre China e Portugal estão "praticamente esgotados"

Os primeiros quatro voos directos entre a China e Portugal estão "praticamente esgotados", avançou hoje à agência Lusa fonte da companhia aérea chinesa Capital Airlines, dois dias antes da inauguração da ligação directa entre os dois países.
Primeiros quatro voos entre China e Portugal estão "praticamente esgotados"
Bruno Simão/Negócios
Lusa 24 de julho de 2017 às 12:48

Já no sentido inverso - entre Portugal e a China - a taxa de ocupação "ronda os 75%", detalhou fonte do departamento de marketing da Capital Airlines, subsidiária do grupo chinês HNA.

 

O voo, que terá três frequências por semana - quarta-feira, sexta-feira e domingo - entre a cidade de Hangzhou, na costa leste da China, e Lisboa, com paragem em Pequim, arranca na quarta-feira.

 

O voo entre Pequim e Lisboa demorará cerca de 13 horas e, no sentido inverso, demorará 12 horas. A actual ligação mais rápida entre a capital dos dois países demora 14 horas, com escala em Frankfurt, na Alemanha.

 

A companhia aérea abrirá também um voo entre Macau e a capital chinesa, que coincidirá com a ligação a Lisboa, de forma a servir também os 15.000 portugueses que vivem no território outrora administrado por Portugal.

 

Nos últimos três anos, o número de turistas chineses que visitaram Portugal triplicou, para 183.000, e deverá aumentar "exponencialmente" com a abertura da ligação directa, afirmou, em Abril passado, a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho.

 

A China é já o maior emissor mundial de turistas e, segundo estatísticas oficiais, 135,1 milhões de chineses viajaram para fora da China continental, em 2016, num aumento de 12,5% em relação ao ano anterior.

 

A Capital Airlines é uma das subsidiárias do grupo chinês HNA, accionista da TAP, através do consórcio Atlantic Gateway e da companhia brasileira Azul.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Que nojo 24.07.2017

Essas baratas amarelas deviam ser proibidas de entrar aqui

Anónimo 24.07.2017

PORTUGAL, UM ÓPTIMO PARAÍSO PARA LAVAR DINHEIRO, COM A CORJA DOS ADVOGADOS CLASSE CRIMINOSA, A AJUDAR. MARAVILHA.

pub
pub
pub
pub