APCT
Principais jornais generalistas vendem menos 50 mil exemplares
29 Outubro 2009, 13:35 por Filipe Pacheco | filipepacheco@negocios.pt
Enviar por email
Reportar erro
0
Os cinco diários generalistas portugueses venderem, em média, cerca de menos 50 mil exemplares diários nos meses de Julho e Agosto deste ano, quando comparados com o mesmo período de 2008, altura em que a média de circulação paga foi de cerca 356 mil exemplares.


Os cinco diários generalistas portugueses venderem, em média, cerca de menos 50 mil exemplares diários nos meses de Julho e Agosto deste ano, quando comparados com o mesmo período de 2008, altura em que a média de circulação paga foi de cerca 356 mil exemplares.

Segundo a Associação Portuguesa para o Controlo de Tiragem e Circulação, o “Correio da Manhã” foi o único diário generalista a inverter esta tendência, ao subir em 3,7% a média da sua circulação paga. O título da Cofina, grupo que detém o Negócios, registou uma média de circulação paga de 126.102 mil exemplares durante os dois meses em análise.

Em termos percentuais, a quebra mais significativa ocorreu no “24 Horas”, que desceu as suas vendas em 44,2% para 23.364 exemplares. Outro título da Controlinveste, o Diário de Notícias, sofreu também uma quebra acentuada no período em análise. Este título vendeu em média 31.453 exemplares durante estes meses, quando no mesmo período de 2008 teve uma média de circulação paga de cerca de 41 mil exemplares.

Esta análise comparativa não conta com o “I” que, surgido em Maio nas bancas, vendeu uma média de 14313 jornais entre Julho e Agosto. Um valor que vai ao encontro das expectativas dos responsáveis da Sojormedia que, quando lançaram o jornal, traçaram os 15 mil exemplares como meta de vendas. O Público vendeu em média 36.680 jornais, ou seja, menos 1144 exemplares em relação ao período homologo.

A subir continuam os Económicos, com o Negócios a ter, em termos percentuais, o crescimento mais significativo, 17,2%. O título da Cofina vendeu uma média de 8.695 jornais diários, quando no mesmo período de 2008 teve uma média de circulação paga de 7421. Já o Diário Económico, da Ongoing Media, registou uma média vendas de 12.956 jornais, o que corresponde a uma subida homóloga de 6,7%.

Nos semanários, destaque para o Sol, que conseguiu subir as vendas para uma média de 48 mil exemplares, o que representa uma subida de 17,3% face a igual período de 2008. O líder do segmento, o Expresso, teve uma descida de vendas de 2171 exemplares, registando assim uma média de circulação paga de 109.612. A Sábado foi a única revista do seu segmento a subir, com vendas médias de 78.984 exemplares.

Enviar por email
Reportar erro
0