Aviação Procura de acções por trabalhadores da TAP foi 17,5 vezes maior que a oferta

Procura de acções por trabalhadores da TAP foi 17,5 vezes maior que a oferta

Com o desfecho deste processo, os trabalhadores da TAP ficam mais perto dea controlar 5% da companhia aérea. Foram alienadas 75 mil acções por um unitário de 10,38 euros.
Procura de acções por trabalhadores da TAP foi 17,5 vezes maior que a oferta
Bruno Simão/Negócios
Wilson Ledo 12 de maio de 2017 às 13:07

A procura de acções da TAP, através da Oferta Pública de Venda (OPV) reservada aos trabalhadores, foi 17,5 vezes superior à oferta. O prazo para o desfecho deste processo estava marcado para esta sexta-feira, 12 de Maio.

Estavam disponíveis 75 mil acções, que foram alienadas por 10,38 euros cada, num montante global de 778.500 euros. Seriam necessárias mais de um milhão e 312 mil acções para responder a toda a procura registada nesta OPV por parte dos trabalhadores da TAP, o que representaria um encaixe superior a 13,6 milhões de euros.


"O Governo congratula-se com o resultado da Oferta Pública de Venda de ações da TAP aos trabalhadores, na qual foram apresentadas ordens de compra 17,5 vezes superiores à oferta", fez já saber o Executivo através de um comunicado do Ministério do Planeamento e Infraestruturas.


Os trabalhadores da TAP passarão a deter 5% do capital da companhia aérea, marcando mais uma etapa rumo ao fim deste processo, onde o Estado assumirá uma posição de 50% e nomeará seis dos 12 membros do conselho de administração - incluindo o presidente, que tem sido apontado como sendo Miguel Frasquilho.


O restante capital ficará nas mãos do consórcio Atlantic Gateway, liderado por David Neeleman e Humberto Pedrosa, responsáveis pela gestão operacional da transportadora.


"Este modelo cria as condições de estabilidade e equilíbrio para a capitalização, modernização e desenvolvimento da TAP, mantendo-a como uma empresa ao serviço dos portugueses e de uma estratégia de afirmação lusófona", assegura o ministério tutelado por Pedro Marques.


Num comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o banco BPI, responsável pela negociação, lembra que "não será requerida a admissão à negociação das acções, representativas do capital social da TAP – SGPS, SA em qualquer mercado ou plataforma de negociação na sequência da oferta".


O cenário de procura acentuada já se fazia esperar. Ao Negócios, David Paes, presidente do Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil, indicava esta semana que só a procura por parte dos pilotos supera em cinco vezes as acções colocadas à disposição dos trabalhadores. Também o Governo acreditava que a OPV da TAP fosse ser "um grande sucesso".


(Notícia actualizada às 13:28 com mais informação)

A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub