Automóvel Produção automóvel aumenta 50% em Janeiro

Produção automóvel aumenta 50% em Janeiro

As fábricas em Portugal aumentaram em mais de 50% a produção de automóveis, em Janeiro, depois de o ano passado ter sido marcado por quebras. Mais de 96% dos veículos foram exportados.
Produção automóvel aumenta 50% em Janeiro
Bruno Simão
Sara Antunes 14 de fevereiro de 2017 às 15:47

Um "início de ano positivo". É assim que a Associação Automóvel de Portugal (ACAP) caracteriza o mês de Janeiro, período em que a produção de veículos aumentou 51,6% para um total de 12.607, segundo um comunicado emitido esta terça-feira, 14 de Fevereiro.

 

A contribuir para esta evolução esteve o aumento de 116,5% da produção de veículos ligeiros de passageiros, e de 86,3% da produção de pesados. Já os comerciais ligeiros contrariaram a tendência e a produção diminuiu 8,2% no mês em análise.

 

Este crescimento de Janeiro compara com uma quebra de 8,6% registada no acumulado do ano passado. A ACAP revela que "esta ligeira subida vem atenuar o cenário de quebra nos ritmos de produção, registada ao longo de todo o ano de 2016, e remete-nos para valores semelhantes aos de 2015".

 

Como tem sido hábito, a Autoeuropa continua a liderar a produção de ligeiros de passageiros, tendo a Volkswagen fabricado 7.303 automóveis, em Janeiro. A Seat surge em segundo lugar, com 2.232 veículos e, em terceiro, a Peugeot, com 968. A Citroën fecha o "ranking" com 628 automóveis.

 

O mercado externo continua a ser o principal destino dos automóveis fabricados em Portugal. Em Janeiro 96,2% dos veículos saíram de Portugal, o que compara com os 95,3% registados em média em 2016.

 

"A Europa continua a ser o mercado líder nas exportações dos veículos fabricados em Portugal – totalizando 80,4 por cento – com Espanha (17,1%) e Alemanha (15,9%) no topo da lista. Em termos geográficos o mercado asiático, encabeçado pela China (14,2% por cento), mantém o segundo lugar nas exportações de automóveis ‘made in Portugal’", adianta o comunicado emitido pela ACAP.

 

A ACAP já tinha revelado, no início do mês, os dados das vendas de veículos em Portugal, tendo reportado um crescimento de 9,5%, o que corresponde a uma desaceleração face ao ano passado. Um desempenho que já era esperado pela ACAP.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 14.02.2017

O Túnel Trafaria Belém é obrigatório antes de 2020 !!! As obras públicas feitas com rigor têm de arrancar para continuar a suportar o interesse estrangeiro no imobiliário e turismo... é assim que Portugal pode prosperar...

Anónimo 14.02.2017

O setor da construção precisa também de arrancar e serem concluidas obras públicas começadas, sendo uma delas a A 28 que já deveria estar em Melgaço e ficou nos montes de Cerveira.

Que chatice... 14.02.2017

...mais uma má noticia para a laranjada.

pub