Petróleo Produção da OPEP caiu em 310 mil barris por dia em Dezembro

Produção da OPEP caiu em 310 mil barris por dia em Dezembro

O cartel dos países exportadores de petróleo produziu menos 310 mil barris de petróleo por dia em Dezembro último. Esta quebra não planeada ficou a dever-se sobretudo à redução de produção verificada na Nigéria.
Produção da OPEP caiu em 310 mil barris por dia em Dezembro
Ramzi Boudina/Reuters
David Santiago 05 de janeiro de 2017 às 08:32

Ao longo do passado mês de Dezembro a produção da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) caiu em 310 mil barris por dia, segundo informação oficial do cartel citada pela agência Bloomberg.

 

Esta diminuição não programada ficou a dever-se essencialmente à redução da produção da Nigéria, que caiu em 200 mil barris por dia para um total de 1,45 milhões de barris em Dezembro.

 

A justificar esta quebra da produção petrolífera nigeriana esteve a convulsão económica e social que se vive no país, o que em 2016 alimentou vários ataques aos pontos e instalações de produção.

 

Também a produção de países como a Arábia Saudita (menos 50 mil barris por dia) e a Venezuela (menos 40 mil barris por dia) sofreu reduções inesperadas.

 

Dezembro foi precisamente o último mês antes da entrada em vigor, no passado dia 1 de Janeiro, do acordo alcançado pela OPEP com vista ao corte da produção petrolífera do cartel em 1,2 milhões de barris por dia, compromisso que visa diminuir a oferta da matéria-prima e estimular a recuperação do preço do crude que na maior parte do ano de 2016 continuou próximo de mínimos históricos.

 

Ao acordo da OPEP, responsável por cerca de 40% da produção mundial de crude, juntaram-se 11 países externos ao cartel, permitindo que a parte de Janeiro de 2017 se verifique uma diminuição da produção de 1,8 milhões de barris diários. Este acordo permitiu que o petróleo fechasse 2016 com ganhos em torno de 40%, valorização quase toda registada em Dezembro já depois de firmado, em Viena, o acordo da OPEP.

 

De acordo com a média de uma sondagem levada a cabo pela Bloomberg junto de especialistas, a produção da OPEP – excluindo a Indonésia que suspendeu a sua adesão ao cartel em 30 de Novembro – atingiu os 33,1 milhões de barris por dia em Dezembro, valor que compara com os 33,41 milhões registados e Novembro pelos 13 países que continuam a fazer parte da organização.

 

Incluindo a Indonésia, a produção em Novembro foi de 34,14 milhões de barris por dia. Sendo que, uma vez mais incluindo a produção indonésia, o acordo alcançado pela OPEP pressupõe que a produção petrolífera caia para 32,5 milhões de barris por dia já em Janeiro.

 

Entretanto a Líbia, país-membro da OPEP, anunciou que irá reabrir o seu maior terminal de exportação de petróleo que havia sido encerrado devido aos combates registados naquela região. 

Esta quinta-feira, 5 de Janeiro, o petróleo segue praticamente inalterado nos mercados internacionais, embora registando uma quebra ligeira. Em Londres, o Brent do Mar do Norte, utilizado como valor de referência para as importações nacionais, está a recuar 0,12% para 56,39 dólares por barril, enquanto o West Texas Intermediate (WTI), transaccionado em Nova Iorque, está a ceder 0,04% para 53,24 dólares.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Tereza economista 05.01.2017

Isto só reforça as alternativas, Portugal tem eletricidade que deita fora, tem pellets, tem sol, tem vento. Eu deixei de consumidor carburantes, Vivam as alternativas.

pub
pub
pub
pub