Construção Produção na construção suaviza queda e emprego acelera ligeiramente no final do ano

Produção na construção suaviza queda e emprego acelera ligeiramente no final do ano

Os dados do INE mostram que o índice de produção na construção teve uma queda de 0,8% em Dezembro em termos homólogos. Em Novembro, este indicador teve uma variação homóloga de -1,9%. Em relação ao emprego no sector, registou-se um aumentou 0,6%, (0,1% no mês anterior).
Produção na construção suaviza queda e emprego acelera ligeiramente no final do ano
Reuters
Negócios 10 de fevereiro de 2017 às 11:37

A produção na construção continuou a cair em Dezembro. Os dados divulgados esta sexta-feira, 10 de Fevereiro, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) indicam que o índice de produção teve uma variação homóloga de -0,8% em Dezembro. Em Novembro, este indicador tinha registado uma variação homóloga de -1,9%.

"Em Dezembro de 2016, e pela primeira vez na presente base, o segmento da Construção de Edifícios apresentou taxa de variação homóloga positiva (1,1%, que compara com uma redução de 0,4% no mês anterior), contribuindo com 0,7 pontos percentuais (p.p.) para o índice agregado. Por seu lado a Engenharia Civil registou uma variação homóloga de -3,6% em Dezembro (- 4,2% em Novembro) e um contributo de -1,5 p.p. para a variação total do índice", pode ler-se no documento do INE.

Em relação ao índice de emprego, os dados do gabinete de estatística indicam um crescimento de 0,6% em termos homólogos em Dezembro. No mês de Novembro, este indicador tinha aumentado 0,1% em termos homólogos.


No entanto, as remunerações não seguiram a mesma tendência. Os dados mostram que o índice de remunerações efectivamente pagas agravou a sua queda em Dezembro. Este índice diminuiu 2,8% em termos homólogos em Dezembro. No mês anterior, o índice de remunerações efectivamente pagas recuou 0,7% em termos homólogos.

 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Conselheiro de Trump 10.02.2017

Demo-nos por felizes em ter ficado assim limitada a desgraca.Como o erro de se ter de pagar muitos miles milhoes de juros sobre a divida nao fosse suficiente,a gerigonca ainda anda de avioneta a lancar dinheiro ao vento no sector publico.Ja tinha dito:Planos no inicio de ano,acaba-los no fim do ano.

pub