Banca & Finanças Programa de rescisões da CGD em 50 segundos

Programa de rescisões da CGD em 50 segundos

A Caixa lançou um programa de rescisões para os seus trabalhadores, que terão de decidir a adesão até 26 de Setembro. Veja em que consiste esse plano.
A carregar o vídeo ...
Paula Lameiras - Vídeo 29 de junho de 2017 às 15:05



A sua opinião14
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 29.06.2017

Em Portugal não há excedentários. Mas lá que há excedentarismo, lá isso há.

comentários mais recentes
Anónimo 01.07.2017

Mas onde é que está escrito que os colaboradores assalariados da banca não são elegíveis para requerer o RSI junto do Instituto da Segurança Social após uma bem planeada reestruturação que elimine ou reduza o excedentarismo detectado? Para os da Função Pública está escrito na constituição, temos que os gramar (e sustentar) quando são excedentários, mas para os da banca onde é que isso está escrito? É que mesmo estando em Portugal, para esses casos, se atentarmos ao pormenor legislativo não parece existir base legal que sustente que esta classe de bandidos nos possa andar a roubar da forma que o tem feito. Nenhum Estado do mundo desenvolvido vai à falência se despedir excedentários, flexibilizar as regras laborais para o sector público e privado e atribuir um RSI a cada um.

Anónimo 30.06.2017

O governo de esquerda faz propaganda quando dá migalhas aos seus funcionários mas para dar lagosta à banca estão sempre prontos. O que dizem o PCP, o BE e os sindicatos disso? Com o mesmo dinheiro a uns dá-se cêntimos e a outros milhões.

Anónimo 29.06.2017

A padaria-pastelaria que frequento está a pedir empregadas de balcão.

Anónimo 29.06.2017

A CGD foi sempre uma espécie de agência de empregos cá do burgo. Se roubar o Estado e a economia para isto não é crime, o que é que será então?

ver mais comentários
Saber mais e Alertas
pub