Transportes Projectos para expansão do Metro do Porto começam em Janeiro

Projectos para expansão do Metro do Porto começam em Janeiro

A Metro do Porto já escolheu os projectistas das novas linhas e a adjudicação será assinada nos próximos dias para que os trabalhos arranquem em Janeiro. As propostas vencedoras totalizam 3,3 milhões de euros, menos 1,4 milhões do que o valor de referência do concurso
Projectos para expansão do Metro do Porto começam em Janeiro
Paulo Duarte/Negócios
Negócios 21 de dezembro de 2017 às 13:21

A Metro do Porto já escolheu as equipas de projectistas para as suas novas linhas. O relatório final do júri foi entregue esta quarta-feira ao conselho de administração que o validou, anunciou a empresa em comunicado.


Será assim feita a adjudicação do projecto da nova Linha Rosa ao consórcio formado pela SENER, pela CJC e pela NSE, pelo valor de 1,82 milhões de euros, e a adjudicação do projecto do prolongamento da Linha Amarela às empresas LCW, Amberg Engineering e GRID, pelo valor de 1,47 milhões de euros.

"A formalização dos contratos com os projectistas sucederá nos próximos dias, pelo que os trabalhos de estudo e concepção das linhas que integram esta fase de expansão da rede do Metro vão arrancar já no mês de Janeiro", adiantou a empresa


Neste concurso apresentaram-se um total de 12 concorrentes, tendo seis consórcios ficado, em meados de Novembro, pré-qualificados. O valor de referência era de 4,7 milhões de euros (2,6 milhões para o projecto da Linha Rosa e 2,1 milhões para a Linha Amarela), sendo que as propostas vencedoras totalizam cerca de 3,3 milhões de euros.

A Linha Rosa terá uma extensão de 2,5 quilómetros e quatro estações subterrâneas (que que vão ser projectadas por Eduardo Souto Moura) e vai assegurar a ligação entre S. Bento, Cordoaria/Hospital de S. António, Galiza/Centro Materno-Infantil e Casa da Música/Rotunda da Boavista. De acordo com a Metro do Porto, a SENER, a CJC e a NSE deverão entregar o estudo prévio, avaliação de impacto ambiental, declaração de impacto ambiental e projecto de execução num período máximo de 330 dias.


Por seu lado, o prolongamento a Sul da Linha Amarela envolve a ligação de Santo Ovídio a Vila d’Este, servindo o Hospital de Gaia, numa extensão de 3,2 quilómetros e incluindo três novas estações. O prazo que as empresas LCW, Amberg Engineering e GRID têm para a execução deste projecto e para obtenção de declaração de impacto ambiental é de 270 dias.


"Com o desenvolvimento dos projectos a decorrer ao longo de 2018, o lançamento dos concursos para as empreitadas de construção da Linha Rosa e da extensão da Linha Amarela sucederá no final desse mesmo ano, de modo a que as obras arranquem, no Porto e em Vila Nova de Gaia, nos primeiros meses de 2019 e venham a ficar concluídas em 2022", recorda a empresa.

 

O investimento global nesta fase de expansão da rede do Metro é na ordem dos 290 milhões de euros.




Saber mais e Alertas
pub