Turismo & Lazer Propostas podem “destruir o sector”, alerta associação do alojamento local
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Propostas podem “destruir o sector”, alerta associação do alojamento local

A ALEP está preocupada com as consequências das alterações à lei do alojamento local que o Parlamento está a preparar e que, diz, podem colocar em causa o emprego de vários milhares de pessoas que trabalham no sector.
Propostas podem “destruir  o sector”, alerta associação do alojamento local
Inês Lourenço
Filomena Lança 04 de janeiro de 2018 às 23:19

O processo em curso, de alterações à lei que regula o alojamento local acarreta "um risco grande para o sector pela forma como tem sido conduzido". O alerta vem da Associação do Alojamento Local em Portugal (ALEP),

)

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
mais votado ggov 05.01.2018

Os proprietários das habitações afectas a alojamento local só estão a olhar para o seu próprio umbigo. Interessa-lhes maximizar o lucro, não importa se os "inquilinos/turistas", fazem barulho, danificam os equipamentos do prédio, ou sujam as partes comuns, se entram nas casas a altas horas da noite, muitas vezes embriagados, aos gritos, a falar alto ou a berrar em ambiente de festa, incomodando todos os vizinhos que ali residem.E isto não é uma noite, são semanas, meses, anos. Não é por acaso que os proprietários e residentes permanentes estão contra o alojamento local em prédios residenciais. Por isso esta actividade deve pura e simplesmente ser proibida em prédios destinados a habitações permanentes. Se querem exercer esta actividade, que comprem um prédio e o afectem exclusivamente ao alojamento local mas não podem querer sujeitar os outros aos incómodos que aquela actividade acarreta para os moradores

comentários mais recentes
Anónimo 19.01.2018

Cá está o oportunismo politico e ação. O grande PS, vai retirar a possibilidade d condomínios poderem ter voz ativa p aprovação d alojamento local pensões , residenciais ,etc em condomínios habitação permanente. Já andava muito desconfiado que isso fosse acontecer, porque estamos no momento perante os maiores manipuladores opinão q alguma vez existiu em Portugal. Dizem q sim a uma situação justa p agradar uns e logo a seguir mudam a casaca e fazem outra coisa. Em Portugal no momento ninguém quer saber das pessoas, querem saber sim é se o assunto lhes trás votos, se trás, estão-se marimbando para as pessoas. Interessa é a associação do alojamento local, os que tem apartamentos querem rentabilizá-los para encher bolsos, o Estado q é tão amigo d seus habitantes estão-se borrifando p eles quando lhes interessa, porque lhes trás rendimento, Enfim Portugal é assim. Pessoas idosas são as que mais vão sofrer, mas morrendo mais depressa é bom para o Estado n paga reformas

Anónimo 05.01.2018

Saia uma lei para ficarem todos satisfeitos ! Não pôr AL com turistas, tocarem campainhas para abrir a porta ,barulhos nos corredores a qualquer hora,festas até ás tantas ,bêbados, molestar quem está a viver no mesmo prédio!Se não,vai ser um problema com os residentes naturais a ter de actuar.

Mr.Tuga 05.01.2018

ANEDÓTICOS !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

PATÉTICOS..... estes alep.

ggov 05.01.2018

Os proprietários das habitações afectas a alojamento local só estão a olhar para o seu próprio umbigo. Interessa-lhes maximizar o lucro, não importa se os "inquilinos/turistas", fazem barulho, danificam os equipamentos do prédio, ou sujam as partes comuns, se entram nas casas a altas horas da noite, muitas vezes embriagados, aos gritos, a falar alto ou a berrar em ambiente de festa, incomodando todos os vizinhos que ali residem.E isto não é uma noite, são semanas, meses, anos. Não é por acaso que os proprietários e residentes permanentes estão contra o alojamento local em prédios residenciais. Por isso esta actividade deve pura e simplesmente ser proibida em prédios destinados a habitações permanentes. Se querem exercer esta actividade, que comprem um prédio e o afectem exclusivamente ao alojamento local mas não podem querer sujeitar os outros aos incómodos que aquela actividade acarreta para os moradores

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
Saber mais e Alertas
pub