Automóvel PSA Mangualde contrata 225 para novo turno

PSA Mangualde contrata 225 para novo turno

Serão criados 225 novos postos de trabalho a partir de Abril. Depois de Outubro, a manutenção deste reforço depende do mercado. O novo turno chega depois de um ano recorde, em que saíram de Mangualde 53.600 carros.
PSA Mangualde contrata 225 para novo turno
A PSA é liderada pelo português Carlos Tavares
Wilson Ledo 17 de janeiro de 2018 às 12:05

A fábrica que o grupo PSA Peugeot Citroën tem em Mangualde vai lançar um terceiro turno de produção a partir de Abril, criando 225 postos de trabalho. O processo de recrutamento está já em curso.

A aposta surge depois de um ano 2017 onde se registou uma produção de 53.600 veículos. Tal representa um aumento homólogo de 7,8% e o "melhor desempenho" dos últimos quatro anos".


"A abertura de mais uma equipa estava prevista somente para final deste ano com o lançamento do novo modelo, mas o sucesso do Groupe PSA no segmento dos veículos comerciais ligeiros, faz com que a terceira equipa se antecipe já com as actuais gerações do Peugeot Partner e do Citroën Berlingo, para os quais Mangualde assegura o fim de série desta geração", anunciou o grupo francês em comunicado esta quarta-feira, 17 de Janeiro.


A produção em três turnos está garantida até ao final da actual geração dos veículos, prevista para Outubro. "A sua continuação dependerá essencialmente da resposta dos mercados ao novo modelo", adverte a PSA.

Em 2015, a PSA anunciou um investimento na ordem dos 50 milhões de euros e a produção de um novo modelo em Mangualde, o K9. Já nesse altura se previa o início da produção deste novo modelo em 2018, partilhada com a fábrica do grupo localizada em Vigo, Espanha.




A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Anónimo 13.02.2018

Ainda vamos ver se abre,felizmente na região já toda a gente conhece os patrões que eles são,só obrigados do desemprego e paquistaneses é que aceitam.Com a comissão de chulos que só baixa as calças e diz sim a tudo,só lá vao ficar os engenheiros e chefes carroçeiros a trabalhar.

lol 17.01.2018

Para pagar o quê? 500 paus? Temos pena, fiquem com os empregos

Caro parasita 17.01.2018

Vá trabalhar SEU CHULO

saraiva14 17.01.2018

Então estes podem fazer turnos e os comunas da Autoeuropa não podem!?

ver mais comentários
pub