Agricultura e Pescas PSD quer que venda de madeira queimada deixe de pagar IRS

PSD quer que venda de madeira queimada deixe de pagar IRS

Os social-democratas propõem que a venda de madeira queimada até 50 mil euros fique isenta de pagamento de IRS neste ano e no próximo, para apoiar os agricultores nessas zonas.
PSD quer que venda de madeira queimada deixe de pagar IRS
Cofina Media
Bruno Simões 17 de novembro de 2017 às 21:29

Depois dos incêndios que varreram o país este Verão, e que "deixaram um rasto de devastação e de prejuízos em zonas já por si bastante debilitadas", o PSD quer que o Governo tome medidas que apoiem os "pequenos produtores agrícolas das zonas afectadas pelos incêndios florestais", até porque se trata de "concelhos predominantemente agrícolas", onde "muitos pequenos agricultores foram afectados de uma forma que põe em causa a continuidade das suas explorações".

 

Assim sendo, o PSD propõe a isenção do "pagamento de IRS dos rendimentos provenientes da venda de madeira queimada nos concelhos afectados pelos incêndios florestais ocorridos em 2017". Em concreto, os social-democratas querem que fique isento de IRS o "rendimento gerado nos exercícios de 2017 e 2018 por vendas de madeira queimada pelos incêndios ocorridos em território nacional no ano de 2017".

 

A isenção será válida para as "vendas até ao limite de 50 mil euros anuais".

 

Sempre que há grandes incêndios, os proveitos de quem se dedica à venda de madeira aumentam exponencialmente. Na Mata Nacional de Leiria, por exemplo, os rendimentos anuais a rondar o milhão de euros mais que duplicaram nos anos seguintes ao grande incêndio de 2003.




pub