Telecomunicações PT Portugal vai pagar comissão anual de 70 milhões à Altice

PT Portugal vai pagar comissão anual de 70 milhões à Altice

Todas as empresas do universo Altice pagam à casa-mãe uma comissão pelos serviços de que passa a dispor. O valor oscila entre 2% a 3% das receitas de cada empresa, o que no caso da PT significa uma comissão de 50 a 70 milhões, escreve esta sexta-feira o Público.

Negócios 26 de maio de 2017 às 09:36

A Portugal Telecom vai ser obrigada a pagar uma comissão anual para fazer parte do universo Altice. Esta anuidade é cobrada a cada uma das empresas do grupo Altice e é justificada pela possibilidade de cada uma das empresas beneficiar de pertencer a um grupo que conta com empresas de países como os Estados Unidos, França ou Israel. Michel Combes, COO da Altice (na foto), diz ao Público, que hoje dá a notícia, que este é um "método usado por muitos grupos", incluindo pela "Vodafone em Portugal".

 

Então e que vantagem terá a PT por pagar esta comissão, que oscila entre os 2% e os 3% das receitas de cada empresa do grupo – o que no caso da subsidiária portuguesa significa um valor entre os 50 e os 70 milhões de euros por ano, montante não confirmado – nem desmentido – por Michel Combes? Na prática, Combes diz que Portugal beneficiará do "know-how" acumulado de diversas empresas de telecomunicações de outros países, tal como essas empresas vão aproveitar as "enormes competências" da PT.

 

Pelo facto de estar na Altice, a PT já viu a sua rentabilidade ser melhorada, além de ter beneficiado de um maior investimento na rede de fibra óptica, porque o modelo de negócio da empresa-mãe "permite ser muito mais eficientes". Combes explica ao Público que, quando chegou a Portugal, a PT estava atrasada na expansão da rede de fibra óptica face à Nos. Graças à estratégia do grupo de fazer "dinheiro primeiro", reinvestir e reduzir custos, o preço da fibra "ficou mais barato" e a PT deverá ultrapassar a Nos "durante este ano", antecipa Combes.

 

Adicionalmente, a Altice passará a usar fornecedores portugueses no estrangeiro e em diferentes áreas, o que lhes traz competência e gera melhores preços. E ao utilizar a central de compras do grupo, a PT irá beneficiar de preços mais baixos ao usar equipamentos Ericsson ou Nokia. E irá também utilizar os serviços da Teads, empresa norte-americana de análise de dados, para implementar a sua estratégia no sector.

Competências da PT ao serviço das "irmãs" da Altice

Por outro lado, a experiência e conhecimento técnico da nos sectores da fibra óptica e no mercado móvel são superiores à das suas parceiras, que beneficiam desses avanços tecnológicos. Essas competências, concentradas no Altice Labs, estão a ser espalhadas "por todo o mundo", ilustra Combes.

 

O Público lembra que esta comissão não existe em França porque foi proibida pelo regulador das telecomunicações. Michel Combes desvaloriza. "Iremos implementar a comissão em França", embora sem dizer quando é que a SFR, homóloga gaulesa da PT, começará a pagar a mesma comissão. O jornal suíço Le Temps calcula que as comissões poderão render cerca de 500 milhões de euros à Altice todos os anos, o equivalente a 20% dos lucros do grupo.





A sua opinião11
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
jacques 27.05.2017

E OS DIVIDENDOS PARA OS ACIONISTAS ?????!!!!!!!!!!!!!

Anónimo 26.05.2017

AS JOGADAS DOS GRANDES CAPITALISTAS. MAIS UMA VEZ OS PORTUGUESES VÃO ACOMPANHAR OS GRANDES NEGÓCIOS FEITOS POR AQUELES Q SE DIZIAM E DIZEM PATRIOTAS.
VAMOS MESMO SER BENEFICIADOS.

Dulce 26.05.2017

Novo investidos da oi e pharol o multimilionário Nelson Tanure, que prepara o assalto, para uma opa, já tem 6,17% da pharol e 13% da oi.

semcrer 26.05.2017

Grande esquema para pagar menos IRC em Portugal...

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub