Telecomunicações PT propõe saídas a 400 trabalhadores

PT propõe saídas a 400 trabalhadores

O sindicato dos trabalhadores da PT acusa a empresa de estar a preparar a saída de mais 400 trabalhadores da direcção de atendimento ao cliente. Os contactos começaram há cerca de um mês e nunca são feitos por escrito.
PT propõe saídas a 400 trabalhadores
Pedro Elias/Negócios
Negócios 11 de agosto de 2017 às 10:05

A PT Portugal está a convidar mais de 400 trabalhadores da direcção de atendimento ao cliente para rescindirem os seus contactos de trabalho, escreve o jornal Público desta sexta-feira, 11 de Agosto.

A denúncia foi feita pelo presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Portugal Telecom, Jorge Félix. Ao Dinheiro Vivo concretiza o número exacto: 467.


"O objectivo é substituí-los por trabalhadores em ‘outsourcing’, numa situação mais precária e a ganhar menos", afirmou perante a estratégia de cortes levada a cabo pela gestão da Altice, dona da PT Portugal e, por sua vez, da operadora de telecomunicações Meo.

Segundo foi possível apurar, os contactos começaram "há cerca de um mês" e a "empresa nunca põe nada por escrito", preferindo abordagens telefónicas e pessoais.


É mais uma situação a juntar-se ao cenário laboral na PT Portugal, depois de no mês passado os trabalhadores terem levado a cabo a primeira greve em 10 anos, contra a transferência de funcionários para outras empresas, como a Winprovit ou a Visabeira – o que já aconteceu a uma centena de trabalhadores.


O sindicato diz aguardar o relatório da Autoridade para as Condições do Trabalho, que deverá chegar no final da próxima semana, e lamenta a falta de resposta do Governo sobre a situação na empresa. No documento espera-se também uma posição sobre os cerca de 300 trabalhadores espalhados pelo país, sem funções e obrigados ao cumprimento de horários.




A sua opinião13
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 11.08.2017

Caro Jornal de Negócios, é um facto que a Altice em Poortugal, tal como outras organizações portuguesas, está de mãos e pernas atadas devido ao governo socialista, à constituição do PREC de 1976 e à legislação laboral. E isso tem feito e continuará a fazer toda a diferença pela negativa. "As empresas de telecomunicações, tal como outras companhias dos sectores tecnológicos, estão a reestruturar-se, eliminando postos de trabalho a favor da automação, e reposicionando-se em novos projectos" Fonte: “Telecommunications providers, like other tech companies, are undergoing restructuring, losing jobs to automation, and pivoting to new projects,” (Relatório da Challenger, Gray & Christmas de Março de 2017) https://www.challengergray.com/press/press-releases/2017-march-job-cut-report-cuts-rise-17-percent-telecom-retail

comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

Relembro (cont): http://pt.euronews.com/2016/07/07/procuradoria-de-paris-quer-france-telecom-em-julgamento-por-vaga-de-suicidios
Ler http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98932013000200010&lng=en&nrm=iso>. ISSN 1414-9893. http://dx.doi.org/10.1590/S1414-98932013000200010

Anónimo Há 2 semanas

Relembro (cont) http://www.jornaldenegocios.pt/empresas/telecomunicacoes/detalhe/france_telecom_pode_ser_julgada_por_onda_de_suicidios_em_2008
http://tudo-sobre.estadao.com.br/france-telecom

Anónimo Há 2 semanas

Relembro suicidios Franc telecom orange:
http://m.br.rfi.fr/franca/20160707-apos-suicidio-de-60-funcionarios-empresa-francesa-e-processada-por-assedio-moral
https://www.publico.pt/2014/03/18/mundo/noticia/na-francesa-orange-os-suicidios-em-2014-sao-ja-quase-tantos-quantos-os-de-2013-1628826

Anónimo Há 2 semanas

Só reprovável métodos de repressão e autoritarismo no processo de despedimento. Relembro acontecimentos infelizes ocorridos nas telecomunicações em França. Aqui/agora mesma prática ignóbil, mesmos "mestres" os protagonistas HR?

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub