Telecomunicações PT: "Rede SIRESP não falhou"

PT: "Rede SIRESP não falhou"

A dona da Meo garante que "não houve falhas na rede SIRESP" e tem cumprido "os níveis de serviço contratados". E está a estudar, com o Governo, a proposta de avançar com uma rede subterrânea.
PT: "Rede SIRESP não falhou"
Miguel Baltazar
Sara Ribeiro 24 de agosto de 2017 às 16:16

"Repudiamos que a rede da PT tem fragilidades. O SIRESP não falhou". A garantia foi dada, por diversas vezes, por Alexandre Fonseca (na foto), chief technology officer (CTO( da dona da Meo, durante uma conferência de imprensa para fazer o balanço da actuação da operadora durante os incêndios que assolaram o país neste últimos dois meses e meio.

"À data de hoje, mais de 80% dos impactos da rede PT estão ultrapassados", adiantou, acrescentando que, na opinião da empresa, "não há falhas no SIRESP". "O nosso entendimento é que não são falhas, são ocorrências excepcionais", comentou o responsável pela área tecnológica da Meo.

Alexandre Fonseca escusou-se a comentar as declarações de António Costa, bem como todas as críticas que têm sido feitas à operadora nos últimos meses.

"Falámos hoje, e só hoje, porque tivemos consciência de que era um dever para com o país. Mas também, sinceramente, porque quem define o nosso tempo somos nós. A pressa é inimiga da perfeição", respondeu Alexandre Fonseca quando questionado porque é que a PT só reagiu hoje, mais de dois meses depois do incêndio em Pedrógão que originou várias queixas à rede SIRESP - da qual a PT é accionista e fornecedora da rede.

Quanto à proposta da instalação da rede em infra-estrutura subterrânea, Alexandre Fonseca adiantou que estão "a trabalhar neste âmbito com a tutela". Porém, alertou que há obstáculos: "o primeiro é a falta de infra-estrutura física na esmagadora maioria de espaço rural do nosso país. A infra-estrutura existente não está ainda preparada para a capilaridade da nossa rede e também tem algumas vulnerabilidades de integridade, detectadas perante cenários de fogo e altas temperaturas". "Contudo", continuou, "continuaremos a cooperar com a tutela e a estudar afincadamente este dossiê".

Alexandre Fonseca adiantou ainda que a PT integra dois grupos de trabalho no âmbito do aumento da resiliência e da redundância da rede SIRESP, até porque" acreditamos que somos parte da solução no que toca à melhoria e eficácia desta rede em Portugal".

Aliás, segundo o gestor, a PT alertou "para a necessidade disso mesmo, tendo a Altice/PT entregue uma proposta técnica de criação de redundância de rede" à tutela.

Mais de 12 mil postes ardidos e 1.000km de cabos queimados

Sobre o grande incêndio de Pedrógrão Grande, que abrangeu seis concelhos e cuja área ardida foi de 53 mil hectares, Alexandre Fonseca explicou que a PT tem nesta região cerca de 1.350 Km de cabos em traçado aéreo, "tendo ardido mais de 500 km de cabo, de cobre ou fibra óptica".

"Tendo em conta a dimensão dos fogos e os cerca de 13 mil clientes existentes nesta área, a PT mobilizou, de forma imediata, mais de duas centenas de pessoas e 100 viaturas para o terreno", relembrou.

De acordo com Alexandre Fonseca, "resultaram destes esforços a recuperação de 98% dos nosso serviços num período de quatro dias e meio, com acções de recuperação a decorrer ainda com fogos activos". E sublinhou ainda que "a esmagadora maioria da rede e dos serviços foram recuperados em menos de uma semana, quando a sua construção se prolongou durante décadas".

"O denominador comum da nossa operação no terreno foi sempre, quando possível, a rápida reposição do serviço, o aumento da resiliência em pontos-chave e a criação de redundâncias adicionais a esta quando nos deparámos com inequívocas impossibilidades", esclareceu.

Desde Junho, a PT teve no terreno "mais de 1.500 pessoas envolvidas, para dar resposta rápida e eficaz à reposição dos mais de 12 mil postes ardidos e mais de 1.000 Km de cabos queimados".

Também no âmbito do trabalho realizado no seio do SIRESP, segundo o responsável, "o empenho foi em linha do até ao momento descrito. Fizemo-lo na base de uma disponibilidade e serenidade necessários no seu seio enquanto accionistas e de uma imediata prontidão na acção enquanto seu fornecedor de serviços".

"É nossa firme convicção que, como sempre até aqui, a PT tem cumprido e superado inequivocamente com todos os níveis de serviço contratados pela SIRESP", reforçou.

 

(Notícia actualizada às 17:16 com mais informação)




A sua opinião30
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
zed Há 4 semanas

Mais um pavão PT mentiroso.

JOSE Há 4 semanas

E quem comprou o SIRESP? O Costa, Ministro da Administração Interna. O Costa, Primeiro Ministro diz mal do SIRESP, mas não acaba com ele. Porquê? Relacionamentos, claro.

SÍTIO MUITO MANHOSO Há 4 semanas


... e eu, repudio quem faz estas afirmações por apesar das funções que desempenha não saber do que fala !

Era cliente da TMN desde a sua fundação e tinha rede em todo o País . . . passou a MEO e começou o descalabro : vou para próximo de Ferreira do Zêzere , Sta. Eulália, Serra da Estrela , etc. e rede nem vê-la e portanto estar a pagar por um serviço de que não usufruo nem pensar . . . mudei para a VODAFONE e acabaram-se os problemas ! Ofereci á MEO lugar gratuito para colocarem uma antena perto de Ferreira do Zêzere e . . . não estão interessados . . . provavelmente para correrem com Clientes . Nunca tivemos facturas em atraso . A degradação dos serviços MEO é de espantar depois de ter sido uma marca de referência ! ! !
Por aqui nos ficámos . . .

Revoltouso Há 4 semanas

Isto começa a ser revoltante!. Faleceram mais de 60 pessoas em Pedrógão e pelos vistos tudo correu bem e não ha falhas nem siresp, nem protecção civil, nem governo, etc. Alguém está a mentir aos Portugueses! Uma pouca vergonha o não se assumirem responsabilidades escudando se nos "estudos"

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub