Aviação Qatar Airways desiste de comprar posição na American Airlines

Qatar Airways desiste de comprar posição na American Airlines

A companhia justifica a decisão com informação financeira vinda a público recentemente, sem especificar. A intenção de compra era vista com cepticismo pela American Airlines.
Qatar Airways desiste de comprar posição na American Airlines
Reuters
Paulo Zacarias Gomes 02 de agosto de 2017 às 17:38
A Qatar Airways desistiu de comprar uma participação de até 4,75% da American Airlines, uma aquisição controversa que contava com a desconfiança da administração da companhia aérea norte-americana.

"A análise do investimento financeiro proposto, tendo em conta a última informação pública divulgada pela American Airlines, demonstrou que o investimento já não vai ao encontro dos nossos objectivos," escreveu a Qatar Airways em comunicado citado pela imprensa internacional.

Embora não se refira a nenhuma informação em específico, na semana passada a American Airlines (AA) anunciou a queda de 15,5% nos lucros do segundo trimestre, devido ao aumento dos custos com combustível e com colaboradores.

"Respeitamos a decisão da Qatar Airways de não prosseguir com o investimento proposto," reagiu entretanto a AA. As acções da American Airlines caem 1,61% para 50,24 dólares. 

Há um mês a transportadora do Qatar tinha anunciado a intenção de comprar até 10% da companhia norte-americana, apesar da oposição da administração da AA. Doug Parker, o CEO da norte-americana, apelidou a intenção de compra como "no mínimo intrigante, preocupante na pior das hipóteses.’’ 

A compra de 4,75% seria um primeiro passo para a aquisição de até 10% do capital da companhia.

"A Qatar Airways vai continuar a investigar oportunidades de investimento alternativo nos Estados Unidos da América e noutros mercados que vão ao encontro dos nossos objectivos," acrescenta a empresa.

O isolamento diplomático do Qatar por parte das nações vizinhas - alegadamente pelo financiamento a actividades terroristas - obrigou a companhia a alterar as suas rotas na região nos últimos meses.

A American Airlines, juntamente com a Delta Air Lines e com a United Continental, tem-se manifestado contra os alegados subsídios públicos de 50 mil milhões de dólares que têm permitido à Qatar Airlines concorrer de forma desleal com as companhias norte-americanas nas rotas do Médio Oriente para os EUA.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub