Tecnologias Queda nas vendas leva Apple e nomear líder para a China

Queda nas vendas leva Apple e nomear líder para a China

Isabel Ge Mahe, actual vice-presidente da Apple para a área de wireless, vai liderar as operações da empresa da maçã na China. A sua principal tarefa vai ser reverter a queda das vendas neste país.
Queda nas vendas leva Apple e nomear líder para a China
Reuters
Ana Laranjeiro 19 de julho de 2017 às 11:28

Para a Apple, a China é o seu segundo maior mercado. As vendas, neste mercado, têm vindo a cair de forma persistente. Ainda em Maio, a empresa da maçã reportou ao mercado os seus números relativos ao trimestre que terminou em Março. De acordo com um artigo da CNBC daquela altura, um dos itens que pesou nas receitas da Apple foram as vendas na China, que caíram 14% face ao mesmo período do ano passado para 10,7 mil milhões de dólares.

E é precisamente para fazer frente a este cenário, que a tecnológica liderada por Tim Cook nomeou Isabel Ge Mahe, actual vice-presidente da empresa para a área de wireless, para o recém-criado lugar de directora executiva para a Grande China (que incluiu Hong Kong e Taiwan), avança a Bloomberg.

Há a expectativa no mercado que o novo iPhone, cujo lançamento está a ser preparado, possa ajudar a inverter a tendência de queda nas vendas. E permitir a tecnológica norte-americana concorrer com empresas como a Huawei naquele mercado.

Nascida na China, Isabel Ge Mahe, possivelmente vai ter um papel importante nas relações entre a empresa e as autoridades chinesas. Isto numa altura em que o governo está a elevar as restrições às empresas estrangeiras e à sua gestão dos dados, escreve a agência de informação.

A nomeação de Ge Mahe é mais um sinal que a tecnológica liderada por Tim Cook envia para a China. É que na semana passada, a companhia revelou os seus planos para construir o seu primeiro datacenter na China. O objectivo é cumprir as leis locais sobre o armazenamento de dados.

Num comunicado aproposito desta nomeação, Tim Cook salienta que a empresa está "fortemente comprometida em investir e crescer na China". "Nos últimos anos, ela [Isabel Ge Mahe] dedicou grande parte do seu tempo a fornecer inovação para beneficio dos clientes da Apple na China", acrescentou.





A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Saber mais e Alertas
pub