Empresas "Se o meu salário for cortado, evito a dispensa de uma série de pessoas"

"Se o meu salário for cortado, evito a dispensa de uma série de pessoas"

Soares dos Santos assumiu-se, ontem em entrevista, como um capitalista que tem sentimentos humanos. E por isso é contra os despedimentos na sua empresa. Antes, cortar o seu salário.
Negócios 10 de maio de 2012 às 15:13
A política da Jerónimo Martins é não despedir, garante Alexandre Soares dos Santos. À SIC Notícias, o "patrão" deste grupo de distribuição diz que antes de avançar com uma medida destas, cortava o seu salário.

"Se o meu salário for cortado, evito a dispensa de uma série de pessoas. Responsabilidade social é isso. Agir quando é preciso", assumiu na entrevista ontem concedida, assegurando que não vai haver despedimentos na Jerónimo Martins.

Dizendo que uma das áreas onde tem papel activo é na dos recursos humanos, Soares dos Santos diz que recebe as pessoas do grupo com problemas. "Sou eu que tenho de os resolver".

Assumiu que alguns administradores estrangeiros que estão no conselho pressionaram o grupo a fazer despedimentos, mas Soares dos Santos diz que se opos. E que lhes endereçou uma pergunta: "Sabe quanto é que custa esta garrafa de água?". Não sabiam. "Nós não sabemos o que é a crise, ouvimos falar em crise. Ouço falar da crise, mas não sei o que é".

Para Soares dos Santos os mais níveis de adesão à greve na empresa, de 1%, é a prova de "as pessoas sabem que pensamos nelas".

E assumiu-se "um capitalista que tem sentimentos humanos e sabe a responsabilidade civil que tem".

Soares dos Santos diz que tem um fundo de três milhões de euros para funcionários com dificuldade. E dois mil empregados já recebem senhas para comprar noutras lojas produtos alimentares ou já recorreram a esse auxílio. E o grupo está a estudar a forma de aumentar a assistência a todos os funcionários no campo da medicina, assistência social. "O Estado está a abrir mão das suas responsabilidades. Alguém tem de assumir essa responsabilidade".



A sua opinião62
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 11.05.2012

Este Senhor com s grande é meu patrao e quem dera a muitos neste pais tem um patrao como este, realmente á muita dor de cotovelo e muita gente mesquinha , este senhor nao esta a fazer publicidade, esta a dar a cara face a acusaçoes feitas, e esta a constatar o que realmente é feito no pd e noutras lojas conhecidas que a jeronimo martins detem, e se realmente diz que retirava do seu salario para nao despedir pessoas é claro k acredito, pois ele ajuda realmente os funcionarios ,e mais uma coisa nunca ninguem ouvio um uncionario do pingo doce ou de otra empresa relacionada com a jeronimo martins a reclamar do patrao , nem do salario nem das condiçoes de trablho,é logico que ha sempre quem reclame, mas a grande parte dos funcionarios so tem a agradecer ter um patrao como o srºalexandre soares dos santos, quem dera a muitos

comentários mais recentes
José Montenegro 14.05.2012

A verdade é que a promoção foi movida pelo medo dos Dirigentes da Jerónimo Martins. O Pingo Doce com medo da greve anunciada pelos seus funcionários sindicalistas, fez a promoção dos 50%.
Pela 1ª vez os trabalhadores do Pingo Doce foram obrigados a trabalhar no 1º de Maio. Era uma decisão arriscada. Para garantir o seu sucesso do trabalho no 1ºde Maio fizeram a promoção sem anúncio de 50%. Não venham dizer que foi uma boa operação de marketing, foi desespero, eu sei do que estou a falar.

Anónimo 14.05.2012

GOSTAVA DE PERGUNTAR A ESTAS PESSOAS QUE CRITICAM SEM SABER SE TEEM UM PATRAO ASSIM POIS ISTO E VERDADE EU TENHO MTO ORGULHO EM PERTENCER A ESTA EMPRESA POIS SEI QUE NOS TRATAM COMO HUMANOS

Anónimo 12.05.2012

Ainda à pessoas humanistas neste Pais, que compreendem bem as asneiras continuas dos sucessivos governos depois do 25 de Abril 1974!Os politicos portugueses sâo nulos, sô pensam no bolso deles e nada mais. Isto é um facto bem presente e real depois de à vàrios anos para cà! Deveriam sêr cortados todos os direitos e regalias que esses mesmos politicos incompetentes auferiram à conta do estado português, durante o periodo em que estiveram em funçôes e simplesmente serviu a destruir a economia portuguesa. Assim saberiam dàr o valor a quem està a passàr dificuldades por causa da incompetênçia e incuria que mostraram aos portugueses.Bem haja SOARES DOS SANTOS, é de homens como este que a naçâo precisa!

Anónimo 11.05.2012

Este Senhor com s grande é meu patrao e quem dera a muitos neste pais tem um patrao como este, realmente á muita dor de cotovelo e muita gente mesquinha , este senhor nao esta a fazer publicidade, esta a dar a cara face a acusaçoes feitas, e esta a constatar o que realmente é feito no pd e noutras lojas conhecidas que a jeronimo martins detem, e se realmente diz que retirava do seu salario para nao despedir pessoas é claro k acredito, pois ele ajuda realmente os funcionarios ,e mais uma coisa nunca ninguem ouvio um uncionario do pingo doce ou de otra empresa relacionada com a jeronimo martins a reclamar do patrao , nem do salario nem das condiçoes de trablho,é logico que ha sempre quem reclame, mas a grande parte dos funcionarios so tem a agradecer ter um patrao como o srºalexandre soares dos santos, quem dera a muitos

ver mais comentários
pub