"Tem de haver um equilíbrio geracional nas PPP"
22 Maio 2012, 10:10 por Ana Laranjeiro | alaranjeiro@negocios.pt, Maria João Babo | mbabo@negocios.pt, Ana Torres Pereira | atp@negocios.pt
3
Enviar por email
Reportar erro
0
Jorge Coelho diz não estar arrependido de nenhuma parceria lançada pelo Governo de que fez parte. Veja aqui o vídeo.
O CEO da Mota-Engil, Jorge Coelho, considera que "o modelo das parcerias público-privadas (PPP) é um excelente modelo, tem é de ser bem feito".

O responsável, que está a participar no Hora H, explicou que "bem feito" significa haver "um encontro geracional", "um ponto de equilíbrio",

Jorge Coelho lembrou os anos em que esteve no Governo de António Guterres, em que o então ministro João Cravinho aprovou um pacote de PPP.

"Acontece é que nos anos em que foi feito, o país tinha taxas de crescimento acima dos 3%, um défice abaixo dos 3% e a taxa de desemprego em valores da ordem dos 7%", sublinhou, acrescentando que "estas condições são condições básicas para se desenvolver um projecto PPP".

Por essa razão, garante, "não estou arrependido de nenhuma delas", explicando que como terá de ir à comissão de inquérito às PPP "ando a estudá-las".

Para o CEO da Mota-Engil, "o desenvolvimento de um País não pode ser feito só na área do betão, mas na área de construção de equipamentos que melhorem a vida da pessoas", mas sublinhou que cria emprego e desenvolvimento nas regiões".


3
Enviar por email
Reportar erro
0
pesquisaPor tags:
alertasPor palavra-chave: