Empresas Rafael Mora acusa representante dos minoritários da Oi de difamação

Rafael Mora acusa representante dos minoritários da Oi de difamação

Rafael Mora, administrador da Pharol, avançou com uma queixa por difamação contra Aurélio Valporto, vice-presidente da Associação Nacional de Protecção dos Accionistas Minoritários (ANA), avança o Dinheiro Vivo.
Rafael Mora acusa representante dos minoritários da Oi de difamação
Negócios 19 de Outubro de 2016 às 16:32

É a resposta do administrador da antiga PT SGPS à entidade que representa os minoritários da Oi, que acusou Mora de ter praticado actos lesivos contra a brasileira Oi na sequência do pedido de recuperação judicial, no valor de 65,4 mil milhões de reais (cerca de 17 mil milhões de euros).

 

"As pessoas têm de perceber que quem acusa sem justificação pode ser processado", justifica Rafael Mora, em declarações à mesma publicação.

 

De acordo com o Dinheiro Vivo, no processo, Rafael Mora refere declarações feitas por Valporto ao brasileiro Jornal do Brasil. "Este não é um crime apenas contra uma companhia, mas contra o próprio Brasil. Além de milhares de minoritários, entre os accionistas da Oi lesados pelos portugueses está o BNDES. Ou seja, há dinheiro público na Oi. Isso para não falar na actual situação da companhia que se configura em crime contra a economia popular", afirmou Valporto em declarações à publicação brasileira.

 

Segundo o administrador da Pharol, a entrevista dada pelo vice-presidente da ANA "evidencia claramente a intenção de violar a honra do noticiante, através de calúnias, injúrias e difamações".

 

Já o visado nesta queixa por difamação considera que o processo é "calunioso", não passando de uma "retaliação". 



A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 2 semanas


FP . CGA – 40 ANOS A ROUBAR OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO


400 milhões de Euros para aumentar as pensões mínimas, são migalhas em comparação com...

os mais de 4600 milhões de euros que o Estado injetou, em 2015 (e injeta todos anos) através de transferências diretas do Orçamento do Estado (ou seja, com dinheiro pago em impostos pelos restantes portugueses) para assegurar o financiamento do buraco anual das pensões da CGA.

comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

Este tipo nao tem mesmo vergonha? Devia pedir desculpas ao credores do BES e minoritarios so BCP pelo buraco de mil milhoes da Ongoing.

PORTUGAL = SICÍLIA Há 2 semanas

Não sei porquê mas tresanda a mafiosos.
De onde virá este pivete ?

Anónimo Há 2 semanas


Um governo de ladrões

PS - PCP - BE - ROUBAM OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO


Novas pensões mínimas serão sujeitas a prova de rendimento...

para se gastar mais dinheiros com os subsídios às pensões douradas da CGA.


(As pensões da CGA são subsidiadas em 500€, 1000€, 1500€ e mais, por mês.

Estas pensões sim, devem ser sujeitas a condição de recursos.

E não as mínimas.)


Anónimo Há 2 semanas


FP . CGA – 40 ANOS A ROUBAR OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO


400 milhões de Euros para aumentar as pensões mínimas, são migalhas em comparação com...

os mais de 4600 milhões de euros que o Estado injetou, em 2015 (e injeta todos anos) através de transferências diretas do Orçamento do Estado (ou seja, com dinheiro pago em impostos pelos restantes portugueses) para assegurar o financiamento do buraco anual das pensões da CGA.

pub