Tecnologias Receitas da Amazon disparam 38,2% no quarto trimestre

Receitas da Amazon disparam 38,2% no quarto trimestre

A empresa de comércio electrónico reportou uma forte subida da facturação, muito à conta do bom volume de vendas durante a época natalícia e também devido a uma forte procura pelos seus serviços na nuvem. O mercado gostou e as acções seguem a disparar mais de 6% para máximos históricos.
Receitas da Amazon disparam 38,2% no quarto trimestre
Reuters
Carla Pedro 01 de fevereiro de 2018 às 21:24

A Amazon, que despachou mais de cinco mil milhões de itens para todo o mundo em 2017, através do seu serviço à base de subscrição, o Prime, reportou no seu quarto trimestre fiscal - que correspondeu ao período de Outubro a Dezembro de 2017 - um aumento de 38,2% do seu volume de negócios, para 60,45 mil milhões de dólares, contra 43,74 mil milhões um ano antes.

 

A ajudar a esta boa facturação esteve o aumento das compras online durante a época natalícia e a forte procura dos seus serviços na "cloud".

Já os lucros aumentaram para 1,86 mil milhões de dólares (3,75 dólares por acção), contra 749 milhões no período homólogo de 2016, anunciou a empresa liderada por Jeff Bezos (na foto).

 

Este resultado líquido contabiliza já as provisões no valor de 798 mihões de de dólares a título dos impostos que a empresa terá de pagar para repatriar capitais que tem fora dos EUA, no âmbito da reforma fiscal da Administração Trump aprovada em Dezembro.

Além disso, a empresa sedeada em Seattle espera que os lucros do actual trimestre sejam também bastante positivos, o que animou as suas acções.

 

A Amazon segue a reagir em alta a estes números, com as cotações a dispararem 6,19% para 1.476 dólares por acção no "after-hours" em Nova Iorque – o que constitui um novo máximo histórico. Isto depois de terem encerrado a negociação do horário regular desta quinta-feira a ceder 4,20% para 1.390 dólares.

 

A maior retalhista online tem dominado o comércio electrónico nos EUA com a sua subscrição Amazon Prime por 99 dólares, que inclui descontos nas entregas, streaming de música e vídeo - para desafiar sobretudo as rivais Netflix e Spotify - e armazenamento de fotos. 



(notícia actualizada às 21:57)




Saber mais e Alertas
pub