Tecnologias Receitas da Apple no primeiro trimestre superam estimativas

Receitas da Apple no primeiro trimestre superam estimativas

A tecnológica liderada por Tim Cook reportou esta noite as suas contas, que agradaram ao mercado. Depois de ter registado uma queda das receitas anuais, pela primeira vez desde 2001, as vendas voltaram a descolar e o primeiro trimestre superou as expectativas.
Receitas da Apple no primeiro trimestre superam estimativas
.
Carla Pedro 31 de janeiro de 2017 às 23:45

O volume de negócios da Apple aumentou 3,3% no seu primeiro trimestre fiscal (terminado a 31 de Dezembro), face ao período homólogo de 2015, reportou a tecnológica esta terça-feira após o fecho das bolsas dos EUA.

 

As receitas ascenderam a 78,4 mil milhões de dólares, superando a estimativa média de 77,3 mil milhões apontada pelos analistas auscultados pela Bloomberg.

 

A contribuir para este aumento das vendas esteve a procura pelos iPhones mais recentes e mais baratos da Apple. "Ficámos surpreendidos com a solides do iPhone 7 Plus", comentou, citado pela Bloomberg, o director financeiro da empresa, Luca Maestri.

 

A Apple vendeu 78,3 milhões de iPhones entre Outubro e Dezembro, gerando receitas de 54,4 mil milhões de dólares nesse período só com este produto. Os analistas previam que se vendessem neste trimestre 76,3 milhões de iPhones.

 

O lucro por acção foi de 3,36 dólares nos últimos três meses de 2016, ficando também acima do que era esperado pelo consenso de mercado, que estimava 3,22 dólares.

 

Apesar de as projecções para o segundo trimestre fiscal da empresa – entre Janeiro e Março deste ano – desiludirem um pouco, uma vez que a empresa prevê receitas entre 51,5 e 53,5 mil milhões de dólares, que ficam assim abaixo do estimado pelos analistas (53,8 mil milhões), os investidores estão a brindar em bolsa os bons resultados do primeiro trimestre.

 

A Apple segue a subir 3,2% na negociação fora de horas, depois de ter encerrado a sessão regular desta terça-feira a ceder 0,23% para 121,35 dólares por acção.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

https://goo.gl/forms/ObUjSrPfrgNGezaf2

Muito obrigado!

pub