Media Receitas da Viacom voltam a cair no terceiro trimestre

Receitas da Viacom voltam a cair no terceiro trimestre

As receitas da Viacom desceram no terceiro trimestre deste ano 14,8% para os 3,23 mil milhões de dólares (2,93 mil milhões de euros), um valor abaixo dos 3,3 mil milhões de dólares previstos pelos analistas da agência.
Receitas da Viacom voltam a cair no terceiro trimestre
Bloomberg
Negócios 09 de Novembro de 2016 às 16:20

A Viacom apresentou esta quarta-feira, 9 de Novembro, receitas abaixo do esperado. Entre os factores explicativos estão a redução nas vendas de publicidade doméstica e a falta de filmes de grande sucesso nos estúdios da Paramount.

 

A empresa detentora da MTV e Nickelodeon apresentou no passado trimestre receitas aquém das expectativas. As receitas de publicidade caíram 8% entre Julho e Setembro, uma queda que se estende por nove trimestres consecutivos, sublinha a Reuters. As expectativas dos analistas da FactSet StreetAccount previam um declínio de 7,8%.

 

As receitas da Viacom desceram no terceiro trimestre deste ano 14,8% para os 3,23 mil milhões de dólares (2,93 mil milhões de euros), um valor abaixo dos 3,3 mil milhões de dólares previstos pelos analistas da agência.

 

Os lucros líquidos da empresa caíram para os 254 milhões de dólares, o que corresponde a 64 cêntimos por acção. Em período homólogo, os lucros encontravam-se nos 884 milhões de dólares, a 2,21 dólares por acção.

 

A falta de produções de sucesso na Paramount também justifica as contas trimestrais da Viacom. As receitas do negócio cinematográfico caíram 24,5% para os 774 milhões de dólares relativamente a período homólogo.

 

Em Wall Street, as acções da Viacom abriram em queda de 2,95% para os 36,25 dólares. Recuam agora 2,06% para os 36,58 dólares.

 

A Viacom tem vindo a passar por alguma incerteza, na sequência da demissão em Agosto do director executivo, Philippe Dauman. A renúncia situa-se num contexto em que o empresário foi envolto numa batalha pública relacionada com o controlo dos investidores Shari e Sumner Redstone.

 

Os dois investidores, detentores de 80% das acções da CBS e da Viacom, têm vindo a considerar uma fusão das duas empresas, pelo que já criaram comités especiais para explorar essa hipótese.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub