Transportes Receitas de portagens da IP aumentam em 20 milhões até Setembro

Receitas de portagens da IP aumentam em 20 milhões até Setembro

As receitas de portagens da Infraestruturas de Portugal somaram nos primeiros nove meses do ano quase 257 milhões de euros. Nas vias onde foi aplicado o desconto de 15% em Agosto, a receita cresceu no mês passado 2,2%.
Receitas de portagens da IP aumentam em 20 milhões até Setembro
Bruno Simão/Negócios
Maria João Babo 20 de Outubro de 2016 às 17:50

As receitas de portagem da Infraestruturas de Portugal (IP) cresceram 9% nos primeiros nove meses do ano para 256,9 milhões de euros, divulgou a empresa em comunicado, sublinhando que este valor corresponde a um aumento de 20,2 milhões de euros face ao mesmo período de 2015.

Analisando o crescimento das receitas de portagem por trimestre, a IP revela que nos primeiros três meses do ano o crescimento foi de 8%, entre Abril e Junho de 7% e no terceiro trimestre de 10%.

No comunicado, a empresa liderada por António Laranjo adiantou ainda que decorridos dois meses após a aplicação dos descontos de 15% no preço das portagens nas auto-estradas que servem as regiões do interior do país, "verifica-se que a medida cumpriu o objectivo anunciado de promover o aumento do número de utilizadores sem afectar as receitas da IP".

Nas auto-estradas A22 (Via do Infante - Algarve), A23 (Beira Interior), A24 (Interior Norte) e A25 (Beira Litoral e Alta), onde foi aplicada a redução do custo das portagens, a receita foi em Setembro de 12,9 milhões de euros, mais 2,2% do que no mesmo mês de 2015.


Apenas no caso da A24 se verificou uma redução comparativa da receita, em 1,6%, montante que, salienta a IP, é "bastante inferior aos 15% que é o valor do desconto aplicado desde o início de Agosto".

Na Via do Infante o crescimento da receita de portagem foi de 0,3%, na A25 de 1,7% e no troço inicial da IP na A23 o crescimento foi de 14,9%.

No caso do Túnel do Marão a receita obtida no mês de Setembro foi de 751 mil euros, não sendo neste caso possível fazer uma análise dos efeitos dos descontos uma vez que o empreendimento só abriu ao tráfego em Maio passado.




A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado 5640533 Há 2 semanas

Conclusão: se baixarem mais as portagens terão maior receita.

comentários mais recentes
ricky Há 2 semanas

Com estes resultados não há qualquer argumento possível contra a redução das portagens (como se os que existiam alguma vez tivessem feito sentido)

5640533 Há 2 semanas

Conclusão: se baixarem mais as portagens terão maior receita.

RFPB Há 2 semanas

CALA-TE JÁ COM ESSA PORCARIA DE CONVERSA.

JÁ ENJOA.

VAI TRABALHAR, OU ENTÃO VAI PARA POLITICA.

DASSE!

Anónimo Há 2 semanas


Um governo de ladrões

FP . CGA – 40 ANOS A ROUBAR OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO


PARA A ESQUERDA, os trabalhadores do privado servem apenas para pagar cada vez mais impostos, para sustentar as benesses e os privilégios da FP e da CGA.

Os salários dos trabalhadores do privado desceram imenso nos últimos anos... enquanto no público vão igualar o seu máximo de sempre, já este mês de outubro.

pub
pub
pub
pub