Empresas Reditus passa de prejuízos a lucros nos primeiros nove meses

Reditus passa de prejuízos a lucros nos primeiros nove meses

A tecnológica, depois de alienar a Roff há um ano, regressou aos lucros, uma evolução que se tem verificado trimestre a trimestre em 2017.
Reditus passa de prejuízos a lucros nos primeiros nove meses
Bloomberg
Carla Pedro 30 de novembro de 2017 às 18:28

A tecnológica Reditus fechou os primeiros nove meses de 2017 com lucros de 92.133 euros, contra perdas de 1,4 milhões no período homólogo do ano passado. Estes resultados têm em conta as operações em continuação, depois de a tecnológica ter vendido a Roff – se assim não fosse, teria tido lucros de 288.285 euros entre Janeiro e Setembro de 2016.

 

"O sucesso da estratégia implementada pelo grupo, pós-alienação da ex-participada Roff, com a reorganização interna e com o enfoque nas atividades core, apostando em ofertas inovadoras e de maior valor acrescentado, aliado à contínua preocupação na racionalização dos custos operacionais e de estrutura, permitiu uma maior rentabilidade dos negócios, explicando assim a evolução positiva dos resultados nestes primeiros 9 meses do ano", sublinha a empresa.

 

A Reditus reportou também, no seu relatório e contas divulgado esta quinta-feira, 30 de Novembro, proveitos operacionais de 31,5 milhões de euros, uma descida de 6,9% face aos homólogos 33,8 milhões.

 

A contracção dos proveitos advém principalmente do segmento BPO [Business Process Outsourcing - terceirização de processos de negócios que usam intensamente a tecnologia da informação] da área de ‘client services’, reflexo do término contratual de um contrato de grande dimensão que existia no ano anterior e que o grupo tem vindo concertadamente a substituir por outros de equivalente valor e de maior rentabilidade, justifica a empresa.

 

"Como resultado, verificou-se neste período a adjudicação de novos negócios, não só em clientes de base instalada, e renovando contratos existentes, mas também em clientes novos, e que irão permitir nos próximos períodos uma melhoria nos resultados desta área de BPO".


Por sua vez, o EBITDA (lucro antes de impostos, amortizações e juros) fixou-se em 3,94 milhões – acima dos 2,61 milhões de euros entre Janeiro e Setembro de 2016.


As áreas de IT Consulting e de IT Outsourcing foram as que mais contribuíram para a melhoria de resultados do grupo, com crescimentos positivos nos proveitos e no EBITDA, com a entrada de novos clientes e com renovações de contratos existentes no mercado nacional.


A Reditus, recorde-se, alienou a 4 de Novembro do ano passado a sua participada Roff - Consultores Independentes à empresa francesa GFI.  

 

A expectativa da Reditus para os próximos meses "é a de continuar activamente à procura de novas oportunidades no mercado internacional nestas geografias, e ainda em projectos de ‘nearshore", consolidando o crescimento dos negócios do grupo", acrescenta o relatório e contas.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar